Última hora

Última hora

Os efeitos da seca estão para durar

Em leitura:

Os efeitos da seca estão para durar

Tamanho do texto Aa Aa

As chuvas chegaram finalmente à Península Ibérica mas os efeitos da seca estão para durar. Em algumas zonas de Espanha e Portugal as colheitas agrícolas foram completamente perdidas e os agricultores reclamam o apoio do estado.

O tema trouxe de novo à baila a questão da gestão dos recursos hídricos e a necessidade de colaboração entre as autoridades portuguesas e espanholas.

Em Espanha, as perdas da produção agrícola chegaram a atingir 100% em algumas regiões.

"A seca em áreas específicas de Leão e Castela foi totalmente devastadora com as perdas a atingirem 100% da produção, em particular nas zonas chamadas "áreas 0", especialmente na zona de Palencia. Podemos dizer que se registou uma perda média de 30% da produção em todo o país, em particular na produção de cereais", afirma Jaime Haddad, sub-secretário espanhol para a Agricultura e Pesca, Alimentação e Meio Ambiente, MAPAMA.

Os prejuízos na área da exploração bovina também foram consideráveis, segundo Jaime Haddad.

"As pastagens estão secas e os agricultores não têm alternativa senão comprarem alimentos compostos ou forragem de forma a alimentarem o gado que, em situações normais, seria alimentado nas pastagens. Isso implica o aumento da produção causado diretamente pela seca".

Os peritos concordam. O sul da Europa está a aquecer mais rapidamente do que a média mundial. Será necessária muita chuva nos próximos meses para recuperar os níveis das barragens e os caudais dos rios.