Última hora

Última hora

Independiente conquista Copa Sul-americana em pleno Maracanã

Em leitura:

Independiente conquista Copa Sul-americana em pleno Maracanã

Independiente de Avellaneda sucede à Chapecoense e garante Libertadores
© Copyright :
REUTERS/Pilar Olivares
Tamanho do texto Aa Aa

Foi com o ambiente a ferver que o Flamengo recebeu, no Rio de Janeiro, a visita do Independiente de Avellaneda, na segunda mão da final da Taça Sul-americana de futebol. Os argentinos não se intimidaram e garantiram em pleno Maracanã o segundo título na prova e o acesso direto à Copa Libertadores 2018.

Foi a segunda vez que o emblema de Avellaneda conquistou o troféu no Maracnã e de novo diante do Flamengo. O termo "maracanazo" voltou a ecoar pelo Rio de Janeiro.

O Independiente tinha vencido a primeira mão (2-1) e estavam em vantagem, mas tal como em Avellaneda foram os brasileiros a marcar primeiro. Lucas Paquetá colocou o Flamengo em vantagem na final, beneficiando do golo marcado na Argentina.

Ao golo brasileiro marcado sobre a meia hora de jogo, respondeu, contudo, o Independiente num penálti validado pelo vídeo árbitro, por falta de Cuéllar sobre Meza.

No que terá sido o último jogo pelos argentinos, Ezequiel Barco, de 18 anos, não tremeu e voltou colocar o Independiente por cima, na final. O médio argentino pode estar a caminho do Atlanta United, da MLS, a Liga profissional dos Estados Unidos, por 16 milhões de dólares (quase 14 milhões de euros).

Na última jogada do encontro, já em período de descontos, o Flamengo desperdiçou hipótese de levar a final pelo menos para prolongamento. Após uma saída em falso do guarda-redes uruguaio Martin Campana, o ex-FC Porto Diego rematou, mas contra um defesa, e na insistência Réver dispara por cima.

O árbitro acabou o jogo aos 93 minutos e a festa no Maracanã foi argentina. O atrito entre adeptos subiu de tom e a polícia brasileira teve de recorrer a gás lacrimogéneo para reprimir os confrontos. Mais de uma dezena de pessoas terão sido detidas.

Em termos desportivos, o Independiente sucede à Chapecoense, campeã honorária da edição 2016 da Taça Sul-Americana devido ao trágico acidente aéreo que vitimou a maior parte da equipa brasileira à chegada à Colômbia para a primeira mão da final com o Atlético de Medellin.

Como novos campeões da Copa Sul americana, os argentinos garantiram também acesso direto à Libertadores, torneio que o Flamengo volta a falhar depois de 2013 e na qual o Brasil estará representado em 2018 pelo Cruzeiro de Belo Horizonte.