Última hora

Última hora

Crianças morrem de fome na Síria

Em leitura:

Crianças morrem de fome na Síria

Crianças morrem de fome na Síria
Tamanho do texto Aa Aa

Estômagos vazios, a morte à espreita.

Uma em cada oito crianças estará a sofrer de desnutrição nos Arredores de Damasco, nas zonas dos rebeldes sírios, cercadas pelas forças governamentais. Com as conversações de paz de mais uma ronda de negociações num beco sem saída em genebra, o Programa Alimentar Mundial alerta para a crescente crise humanitária.

"Anos de cerco, anos sem receberem nutrição e com a comida que têm tido, dá para ver bem a magreza. Algumas crianças estão tão famintas que comem forragem dos animais, comem lixo, vasculham lixo. Tem um ar exausto, cansados, há neles um olhar de desespero. Vamos às cidades, e parecem cidades fantasma com pessoas", diz Jakob Kern, do Programa Alimentar Mundial.

Em Gouta Oriental, sucedem-se as acusações. Os rebeldes garantem que as forças governamentais não deixam entrar mantimentos, Damasco diz que os combatentes ficam com os víveres enviados para as populações.

Mais de 400 mil pessoas estão nestas zonas em guerra, sem possibilidade escapar. Em breve tornar-se-ão em mais números a engrossar a longa lista de vítimas mortais num conflito que já dura há oito anos e fez cerca de meio milhão de mortos.