Última hora

Última hora

Europeus pedem explicações aos EUA sobre reforma fiscal

Em leitura:

Europeus pedem explicações aos EUA sobre reforma fiscal

Europeus pedem explicações aos EUA sobre reforma fiscal
Tamanho do texto Aa Aa

A reforma tributária do Presidente dos EUA pode transformar o país numa espécie de paraíso fiscal gigante e está a preocupar a União Europeia.

Os Estados-membros pediram à Comissão Europeia que investigue se a reforma viola os compromissos daquele país enquanto membro da Organização de Cooperação e Desenvolvimento Económico e da Organização Mundial do Comércio.

“Realcei essas preocupações numa carta conjunta com outros membros do colégio e enviada às autoridades relevantes dos EUA para garantir que a reforma tributária não cria situações que sejam, de fato, discriminatórias contra as empresas europeias”, disse Valdis Dombrovskis, vice-presidente da Comissão Europeia, quarta-feira, em conferência de imprensa.

A redução de impostos para as empresas de 35% para 21% é vista como mais uma medida protecionista de Donal Trump e é criticada pela Eurodad, organização não-governamental europeia dedicada à redução da pobreza e desenvolvimento financeiro.

“É o início de uma competição fiscal muito preocupante, algumas vozes falam mesmo de uma guerra de impostos. Isso prejudica a cooperação internacional. A globalização começa a transformar-se em competição em vez de cooperação entre os governos e isso é muito preocupante”, disse, à euronews, Tove Maria Ryding, coordenador para a Justiça Fiscal dessa organização.

Donald Trump defende que uma das suas grandes prioridades é que o país se mantenha como a primeira economia mundial e travar a progressão chinesa.

Entre os aspetos mais controversos, além da redução de impostos sobre os rendimentos mais altos, a legislação acaba com a obrigação sobre o seguro médico a partir de 2019, contrariando a reforma do ex-Presidente Barack Obama, e permite, pela primeira vez, as prospeções de petróleo e gás natural no Ártico.

Os democratas já criticaram duramente a medida e um dos líderes do Partido Democrata no Congresso, Joseph Crowley, afirmou que os republicanos abandonaram a classe média norte-americana.

“O plano de impostos do Partido Republicano é uma farsa que vai agravar o défice e vai deixar para trás aqueles que o Partido Republicano prometeu ajudar”, disse.

“Os interesses corporativos e os norte-americanos ricos, incluindo a família Trump, são aqueles que querem ver a diminuição dos impostos”, acusou Crowley.