Última hora

Última hora

Madagáscar: a viragem para a era digital

Madagáscar… A Grande Ilha está cada vez mais digital.

Em leitura:

Madagáscar: a viragem para a era digital

Tamanho do texto Aa Aa

Madagáscar… A Grande Ilha está cada vez mais digital.

O novo setor das tecnologias de informação e comunicação está em crescimento, tornando-se numa das alavancas do crescimento económico.

Em relação aos números, as autoridades têm grandes ambições.

“O nosso objetivo é sermos o” Hub “do Oceano Índico pois, em comparação com nossa posição geográfica, estamos bem ancorados entre a Ásia e o continente africano”, afirma o ministro das Telecomunicações e Desenvolvimento Digital, Neypatraiky Rakotomamonjy.

Madagáscar está ligada às ilhas vizinhas e a África por dois cabos submarinos, em breve serão três. A fibra ótica vem complementar as ligações por satélite.
A qualidade técnica de conexão é, assim, o primeiro ativo importante.

O segundo recurso é a população: jovem e cada vez mais ligada à cultura digital.

Números: 20 mil assinantes de internet móvel em 2010, 1,5 milhões hoje.

Os centros de formação estão a multiplicar-se nas grandes cidades.
Apresentam os jovens às profissões digitais, dando-lhes a oportunidade de ansiar por um futuro melhor.

Exemplo disso, Naranja Mamilala sonha em ser engenheiro informático. O objetivo do estudante é “ser um programador no Google ou na Microsoft. “

E se o ‘Vale do Silício’ estivesse nas Terras Altas malgaxes?
É este o desafio das empresas estrangeiras que criam centros de atendimento ou serviços de desenvolvimento digital aqui. É a terceirização.

Madagáscar está a tornar-se num destino cada vez mais popular nesta área. Tem para oferecer mão-de-obra qualificada e barata e, também, “viveiros” de start-ups muito apelativos às grandes empresas.

O presidente executivo da Orange Madagáscar. Michel Degland, conta: “Estamos a trabalhar para construir esses ecossistemas para garantir que esses jovens, essas habilitações, cheguem a estruturas internacionais (por exemplo, os nossos próprios clientes, as nossas próprias necessidades), para que possamos continuar a localizar talentos e, finalmente, para que todos esses jovens e todos esses conhecimentos permaneçam em Madagáscar”.

As autoridades malgaxes têm, também, uma preocupação: democratizar o acesso digital e evitar uma fratura entre a cidade e o campo.

O ministro Neypatraiky Rakotomamonjy informa : “Durante 3 anos, trabalhámos com a Educação Nacional para distribuir tablets, 50 por liceu, com ligação à internet, e trabalhamos com as autarquias para iniciar as pessoas nas ferramentas das Tecnologias da Informação”.

Atualmente, em todo o país, uma em cada duas pessoas tem telemóvel e menos de um em cada 10 tem acesso à internet.
Isso significa que o mercado de telecomunicações e digital tem, ainda, muito por onde crescer.

Outras informações:

TICs: Madagáscar, ilha ligada

Madagáscar: os números da internet

Dados sobre o Setor das Telecomunicações e TIC

Relatório de atividades (2016) do Ministério das Telecomunicações e Desenvolvimento Digital

Artigo do IDE / EDBM

Artigo ddo L’Express Madagascar: ‘‘Madagáscar, um novo centro do Oceano Índico’‘

Artigo do L’Express Madagascar: ‘‘Gigantes dos call centers instalam-se’‘