Última hora

Última hora

Puigdemont lamenta "falta de liberdade de expressão" nas eleições

Em leitura:

Puigdemont lamenta "falta de liberdade de expressão" nas eleições

Puigdemont lamenta "falta de liberdade de expressão" nas eleições
© Copyright :
REUTERS/Yves Herman
Tamanho do texto Aa Aa

Afastada do maridoque se encontra exilado em Bruxelas, Marcela Topor, mulher de Carles Puigdemont, votou em San Julia de Ramis, em Girona. Ao mesmo tempo, numa conferência de imprensa na capital belga, o ex-presidente do Governo Regional da Catalunha considerou que há "falta de liberdade de expressão nestas eleições". Para Puigdemont, "este não é um dia de eleições normal, há candidatos na prisão e candidatos no exílio, há intervenção nas instituições do no nosso país". 

O presidente destituído e acusado dos crimes de rebelião, sedição e desvio de fundos, fala num "dia muito importante não para a Catalunha do presente, mas para a Catalunha do futuro.Carles Puigdemont está confiante na participação dos eleitores: "tudo indica que a resposta dos cidadãos será positiva e expressiva e é isso que desejamos que aconteça até ao final do dia".

Para as contas de Puigdemont, há já um voto assumido em jeito de oferta. Laura Sancho, uma adolescente de 18 anos, que se estreou como eleitora, decidiu votar no Juntos pela Catalunha e fez questão de divulgar que queria oferecer o voto a Carles Puigdemont, o candidato no exílio que continua a afirmar-se como presidente legítimo da região autónoma.