Última hora

Última hora

Como é que Madrid sente as eleições catalãs?

Análise do jornalista da Euronews na capital espanhola

Em leitura:

Como é que Madrid sente as eleições catalãs?

Tamanho do texto Aa Aa

A quase 700 km de distância, a situação da Catalunha não passa despercebida em Madrid, o que afeta as relações entre os cidadãos de ambos os lados.

Francis, cartonista e cineasta nascido na capital espanhola, fala catalão e tem vínculos estreitos com o Barcelona, os quais também foram afetados.

"Há muito tabu, especialmente porque o movimento da independência não gosta de opiniões contrárias. Seria muito difícil ou praticamente impossível construir uma nova república quando tens metade da população contra esse projeto. No final, isso acontece um pouco como o Brexit, que, quando o rio flui , tens de te deixar ir e fazer aquele referendo amaldiçoado que ninguém quer, que é ilegal, que não é produtivo, mas deves acabar com o debate.", disse Francis Díaz.

Madrid é o destino da maioria das mais de 3 mil empresas que pediram para mover sede social da Catalunha, mas não é só o meio empresarial da capital que cresce, o turismo que foi perdido pelos catalães também beneficia Madrid.

Num total, a crise catalã pode significar para todo o país uma perda de cerca de 5 mil milhões de euros, perto de metade do PIB do país.

Segundo Andrea Levy, deputada, tranquilidade é a meta. 

"Tudo o que pode ser feito, é claro, porque o objetivo do Partido Popular e do Governo da Espanha é a tranquilidade dos catalães e de toda a Espanha, e também para alcançar esse marco de convivência, de consenso e desde logo de tranquilidade, que nos assegura um futuro em progresso ", considera Andrea Levy.