Última hora

Última hora

Putin condena estratégia de segurança dos EUA

Em leitura:

Putin condena estratégia de segurança dos EUA

Tamanho do texto Aa Aa

Numa reunião com responsáveis do exército russo, transmitida em directo pla televisão pública, Vladimir Putin condenou a nova estratégia de segurança de Washington. Esta "estratégia de defesa tem sem dúvida um caráter ofensivo, se falarmos em linguagem diplomática. Mas se passarmos para os termos militares, [a estratégia] tem sem dúvida um caráter agressivo",afirmou Putin.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, apresentou segunda-feira o seu primeiro documento de estratégia de segurança nacional. No documento, o líder norte-americano declarou a Rússia, a par da China, como potência rival que procura desafiar o poder dos Estados Unidos e minar a segurança e prosperidade do país. "No que toca à Europa, estamos a falar da criação de infraestruturas ofensivas e estamos a falar da violação, por parte dos Estados Unidos, dos artigos do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio, de 1987". Para o presidente russo, em causa está o histórico tratado assinado pelo ex-presidente norte-americano, Ronald Reagan, e pelo ex-secretário-geral soviético, Mikhail Gorbachev, que impede sistemas antimísseis de médio alcance.

No documento, o líder norte-americano declarou a Rússia, a par da China, como potência rival que procura desafiar o poder dos Estados Unidos e minar a segurança e prosperidade do país.

"Não são apenas palavras (...), [a estratégia] é apoiada por ações concretas e por um financiamento", reforçou Putin.

A estratégia da administração Trump foi apresentada depois de o Congresso norte-americano ter aprovado, em finais de novembro, despesas militares na ordem dos 700 mil milhares de dólares (cerca de 590 mil milhões de euros) para o ano fiscal de 2018.