Última hora

Última hora

Putin busca a reeleição numas presidenciais com candidatos inesperados

Em leitura:

Putin busca a reeleição numas presidenciais com candidatos inesperados

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro da Federação Russa, Dmitry Medvedev, disse que o partido Rússia Unida procura a reeleição do presidente Vladimir Putin nas eleições de março do próximo ano.

Foi num encontro anual do partido que o primeiro-ministro russo prestou apoio oficial a Putin e disse que o Rússia Unida é fundamental para a reeleição do presidente da Federação.

Este mês de dezembro, Putin, agora com 65 anos, confirmou a intenção em apresentar-se aos comícios, sendo mais do que provável que extenda o seu mandato por três décadas.

Desde o ano 2000 que o atual presidente russo se encontra no poder no país, como primeiro-ministro e como chefe de Estado. Ao vencer as presidenciais, cumprirá um quarto mandato de seis anos, até 2024.

Um congresso com promessas de futuro

Putin agradeceu o apoio do primeiro-ministro e prometeu reformas para um futuro próximo, que permitam um "crecimento económico" e um acesso a necessidades fundamentais como "o sistema de saúde."

Este sábado, o presidente russo pediu "respeito" à oposição e uma "postura responsável", durante a sua presença no congresso do Rússia Unida.

"É preciso tratar com respeito a oposição responsável e que é capaz de agir", disse Putin.

"E ser esse tipo de oposição significa mais do que apenas lutar contra o poder e de nos acusar de todos os pecados mortais. Todos conhecemos os problemas contra os quais se enfrenta o país."

Candidatos da extrema-direita aos comunistas

Espera-se que o atual presidente tenha como rivais políticos na corrida ao Kremlin o dirigente do partido de extrema-direita, LDPR, Vladimir Jirinovski, o candidado apoiado pelo Partido Comunista da Federação Russam, Pavel Grudinin e ainda a candidata liberal, Knesia Sobtchak, jornalista.

Um dos mais importantes opositores a Putin, Alexei Navalny, no entanto, não vai poder participar nas presidenciais, por causa das setença que pesam contra ele na Justiça. 

Navalny é acusado de desvio de fundos, num caso que ele define como "uma invenção". Espera-se, ainda assim, que seja nomeado candidato pelos apoiantes, este domingo.

Comunistas com candidato-surpresa

O Partido Comunista da Federação Russa abandonou a candidatura do veterano Gennady Zyuganov para as presidenciais e escolheu apoiar o homem de negócios Pavel Grudinin, de 57 anos, um engenheiro mecânico que dirige uma quinta na região de Moscovo desde os anos 90.

O Partido Comunista russo parece procurar atrair um eleitorado mais jovem e abandonar a imagem que o liga aos tempos soviéticos. A base eleitoral do PCFR é constituída pelas camadas mais velhas da população e o partido quer o voto das novas gerações.

Nas eleições parlamentares de 2016, o PCFR foi o segundo partido mais votado, depois do Rússia Unida, embora tenha conseguido, segundo os dados oficiais dados a conhecer pelo poder russo, apenas 19,2% do voto.