Última hora

Última hora

Pernil português causa incidente diplomático

Em leitura:

Pernil português causa incidente diplomático

Pernil português causa incidente diplomático
Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente da Venezuela acusou Portugal de sabotar a importação de pernil de porco, por parte do seu governo. Nicolás Maduro afirmou que foi preciso importar carne, para a ceia de Natal dos venezuelanos, tradição no país, comparticipada pelo executivo, e que foi graças a Portugal que, este ano, o pernil faltou:

"O que se passou com o pernil? Fomos sabotados, sabotaram-nos e posso dizer por que país foi: Portugal. Estava tudo pronto, comprámos todo o pernil que havia na Venezuela, comprámos todo. Mas tínhamos que importar mais e dei a ordem e assinei os pagamentos mas bloquearam-nos as contas bancárias, perseguiram-nos os dois barcos gigantes que vinham para cá. Mas sabotaram-nos por agora", afirmou o chefe de Estado venezuelano.

O ministro dos Negócios Estrangeiros português reagiu às acusações com humor:

"O governo português não tem, seguramente, esse poder de sabotar pernil de porco. Nós vivemos numa economia de mercado, as exportações competem às empresas. Evidentemente, não há aqui nenhuma interferência política porque o governo português não interfere no pernil de porco", adiantou Augusto Santos Silva, em entrevista à rádio portuguesa TSF.

Para o vice-presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela, no governo, os portugueses foram assustados pelos norte-americanos.

A Venezuela vive, desde 2013 uma crise económica que se tem vindo a agravar.