Última hora

Última hora

Trump, Kim Jong-un e o tamanho do botão nuclear

Em leitura:

Trump, Kim Jong-un e o tamanho do botão nuclear

Tamanho do texto Aa Aa

Para Donald Trump é tudo uma questão de tamanho. O Presidente dos EUA reagiu ao ataque verbal do líder norte-coreano, Kim Jong-un, e disse, esta terça-feira, através das redes sociais, ter um botão nuclear "maior, mais poderoso e que funciona."

"O líder norte-coreano Kim Jong-un disse que o \\\'Botão Nuclear está sempre em cima da mesa.\\\' Que alguém do regime esgotado e faminto o informe, por favor, de que também tenho um botão nuclear. Muito maior e mais poderoso do que o dele, e o meu botão funciona."

Uma resposta com a marca Trump à medida de Kim Jong-un que na mensagem de Ano Novo sublinhou ter um botão nuclear "na mesa do escritório" pronto a ser acionado em caso de provocação.

No entanto, o discurso também teve um tom conciliador. Apenas para com a vizinha Coreia do Sul. Kim Jong-un disse querer enviar uma delegação norte-coreana aos Jogos Olímpicos de inverno de 2018, em Pyeongchang, e defendeu a retoma das relações diplomáticas com Seul.

Boas intenções, aparentemente, que foram bem recebidas em Pequim.

"A China saúda e apoia esforços concretos da Coreia do Norte e do Sul para melhorar as relações, aliviar as tensões e avançar para a desnuclearização da península", referiu Geng Shuang, porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros.

Para os EUA, as negociações entre as duas Coreias não serão levadas a sério enquanto Pyongyang não tomar medidas consideradas essenciais, como referiu a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley: "A Coreia do Norte pode falar com quem quiser, mas os Estados Unidos não vão reconhecer coisa alguma enquanto não acordarem banir as armas nucleares que têm."

Seul respondeu positivamente às palavras de Kim Jong-un sobre os Jogos Olímpicos e propôs manter um diálogo de alto nível a 9 de janeiro, na aldeia de Panmunjom, localizada na zona desmilitarizada que separa as duas Coreias.

O ministro sul-coreano da Unificação, Cho Myoung-gyon, mostrou-se otimista também sobre um possível alivio das tensões.

Esta quarta-feira, a Coreia do Norte anunciou a reabertura do canal de comunicações intercoreano às 15:30 locais (06:30 em Lisboa). O anúncio surge um dia depois de ter recebido a proposta sul-coreana para realizar negociações oficiais, disse o Governo de Seul.