Última hora

Última hora

As apostas da eletrónica de consumo para o futuro

Em leitura:

As apostas da eletrónica de consumo para o futuro

Tamanho do texto Aa Aa

É já esta semana que arranca mais uma edição da Feira de Eletrónica de Consumo CES, em Las Vegas, onde as marcas vão apresentar as suas apostas do presente para as grandes tendências num futuro próximo.

Entre os destaques desta exposição internacional figuram a nova televisão de microleds da Samsung, intitulada The Wall, mas também protótipos para aspetos mais práticos do dia a dia. A máquina Foldimate, por exemplo, promete dar uma ajuda na hora de dobrar as roupas de casa; já o Buddy apresenta-se como o primeiro robô de companhia para toda a família, capaz de brincar, ser um assistente pessoal ou até guardar a casa na ausência dos proprietários.

Para Werner Goertz, diretor de investigalão do Instituto Gartner, esta fase marca uma mudança na maneira como as pessoas utilizam a tecnologia: "Acho que estamos perante um 'i moment'. E não é o momento do iPhone, é o momento de integração. É a integração de gadgets, de serviços, de dispositivos num ecossistema que, ao final do dia, vai beneficiar a experiência do utilizador".

Outra das sensações da Feira é o Byton, um protótipo de automóvel elétrico de origem chinesa.

Por fora parece apenas mais um SUV como tantos outros, mas o seu interior quer revolucionar a forma como interagimos com o carro, graças a um painel gigante e um tablet integrado no próprio volante, que guardam informações sobre o condutor para criar toda uma nova experiência sobre rodas.

A produção para o mercado internacional está prevista para 2019, com um preço a rondar os 38 mil euros para o modelo base, e promete uma autonomia de circulação de cerca de 400 quilómetros.

Paralelamente, os grandes fabricantes presentes nesta feira, que começou a realizar-se no ano 1967, irão centrar-se em áreas como a inteligência artificial e a conectividade com redes 5G ao serviço dos utilizadores.