Última hora

Última hora

Macron quer aliança França-China contra as alterações climáticas

Em leitura:

Macron quer aliança França-China contra as alterações climáticas

Tamanho do texto Aa Aa

Em visita oficial à China, o presidente francês, Emmanuel Macron, pediu uma aliança entre Paris e Pequim contra as alterações climáticas.

O chefe de Estado gaulês vai propor ao homólogo chinês, Xi Jinping para que haja uma "união de forças" pelo planeta Terra e para que 2018 seja um ano de transição ecológica.

Espera-se que sejam assinados vários acordos, entre os quais, projetos de financiamento de países africanos contra as alterações climáticas.

"Vou propor ao presidente Xi dar um novo passo na parceria franco chinesa para relançar a batalha climática. Não há outra opção senão vencê-la", afirmou Macron.

Os acordos comerciais e económicos estarão, também, em cima da mesa. Emmanuel Macron afirmou apoiar o projeto da "Nova Rota da Seda" apresentado em maio, de 2017, pelo Governo chinês e que envolve a construção de um conjunto de infraestruturas como estradas, portos e ferrovias, em 65 países. O projeto está avaliado em mais de um bilião de dólares e tem como objetivo restabelecer a ligação entre a China e a Europa.

O presidente francês afirmou ainda que "cabe à Europa e à Ásia, à França e à China definir e propor em conjunto as regras de um jogo em que todos ganhamos ou todos perdemos".

O presidente francês, que leva consigo uma comitiva de empresários, espera fechar acordos que garantam a Paris um maior acesso ao mercado chinês.

A China é o maior parceiro comercial de França com os franceses a acumularem um deficit comercial em torno dos 30 biliões de euros.

Na agenda estão ainda conversações sobre a luta contra o terrorismo internacional, além das crises no Irão e da Coreia do Norte.