Última hora

Última hora

Papa Francisco pede apoio para diálogo na península coreana

Perante os diplomatas acreditados junta do Vaticano, Francisco apelou aos países para que trabalhem por uma proibição com vínculo legal das armas nucleares e apelou, ainda à continuação das iniciativas de paz na Síria.

Em leitura:

Papa Francisco pede apoio para diálogo na península coreana

Tamanho do texto Aa Aa

O Papa Francisco lançou o apelo, esta segunda-feira, para que todos os países apoiem o diálogo para diminuir as tensões na península coreana, que trabalhem por uma proibição com vínculo legal das armas nucleares e apelou, ainda à continuação das iniciativas de paz na Síria.

Os pedidos do Sumo Pontífice ocorreram no discurso anual aos embaixadores acreditados junto do Vaticano.

"A paz não é construída com os vencedores a vangloriarem-se aos vencidos. Não é a lei do medo que dissuade os futuros atos de agressão, mas sim o poder da razão calma que encoraja o diálogo e a compreensão mútua como meio de sanar as diferenças", afirmou o Sumo Pontífice.

Francisco voltou a evocar as recentes tensões provocadas pela decisão dos Estados Unidos da América de reconhecerem Jerusalém como capital de Israel, sendo a cidade reivindicada também pelos palestinianos.

"A Santa Sé convida a um compromisso comum de respeitar, de acordo com as resoluções relevantes das Nações Unidas, o status quo de Jerusalém, uma cidade sagrada para cristãos, judeus e muçulmanos", sublinhou.

O Sumo Pontífice referiu-se, também, à crise política e humana "sem precedentes" que se vive na Venezuela e apelou para que se responda, "sem tardar às necessidades básicas da população.