Última hora

Última hora

Português Mário Centeno assume presidência do Eurogrupo

Em leitura:

Português Mário Centeno assume presidência do Eurogrupo

Tamanho do texto Aa Aa

O ministro das Finanças de Portugal assumiu, esta sexta-feira, a presidência do Eurogrupo substituindo Iéron Dissebloom.

"Estou muito feliz pelo facto de ele ter um forte apoio no Eurogrupo e impulsionar as reformas, a modernização, impulsionar o fortalecimento da zona do euro, mais ainda. (...) e é uma oportunidade para reformá-la. Mário deixe-me transferir-lhe o poder passando-lhe o sino", referiu o seu antecessor, Jeroen Dijsselbloem.

"Estou muito motivado para liderar o Eurogrupo nos próximos dois anos e meio. (...) A janela de tempo que temos agora, tanto política como económica, deve ser usada para completar a paisagem das instituições que temos na zona euro. Isto diz respeito à união bancária, ao sindicato dos mercados de capitais, às discussões que temos em torno da política fiscal. É muito importante responder às expectativas dos nossos cidadãos e construir uma zona euro mais robusta e resiliente", afirmou o governante português.

A cerimónia, informal, decorreu na biblioteca da embaixada de Portugal, em Paris. Durante a sua estadia na capital francesa Mário Centeno encontrar-se-á, e entre outros, com o Presidente Emmanuel Macron, o primeiro-ministro Edouard Philippe, o ministro das Finanças Bruno Le Maire e com o governador do Banco de França. Na próxima semana parte para Berlim.

Como o Eurogrupo é considerado um órgão informal da UE, não haverá uma tomada de posse formal. O mandato de Centeno começa oficialmente este sábado, 13 de janeiro. A primeira reunião do Eurogrupo liderada pelo português está agendada para dia 22.

Centeno foi eleito presidente do Eurogrupo em 04 de dezembro de 2017, ao impor-se na segunda volta da votação realizada em Bruxelas.

O ministro das Finanças português foi o mais votado na primeira volta (oito votos), após a qual saíram da "corrida" a letã Dana Reizniece-Ozola e o eslovaco Peter Kazimir, tendo depois derrotado o candidato luxemburguês Pierre Gramegna na segunda volta da eleição.

Centeno é o terceiro presidente da história do fórum de ministros das Finanças da zona euro, depois do luxemburguês Jean-Claude Juncker e do holandês Jeroen Dijsselbloem, assumindo hoje funções para um mandato que dura até meados de 2020.

Para cumpri-lo até ao fim terá manter-se como ministro das Finanças depois das eleições Legislativas de 2019. Só titulares desta pasta podem assumir a liderança do organismo.