Última hora

Última hora

Mulheres sauditas vão à bola

Em apenas três cidades. O jogo entre o Al Ahli e o Al Batin, equipa treinada pelo português Quim Machado foi o primeiro com mulheres nas bancadas

Em leitura:

Mulheres sauditas vão à bola

Tamanho do texto Aa Aa

Sexta-feira ficará na história da Arábia Saudita como o dia quando pela primeira vez um jogo de futebol teve mulheres nas bancadas. Um inédito no reino wahabita, um dos regimes mais opressores dos direitos das mulheres, depois de em dezembro um decreto real ter autorizado as mulheres a conduzir.

No estádio Rei Abdullah, na cidade de Jeddah, disputou-se o jogo entre o Al Ahli e o Al Batin, equipa treinada pelo português Quim Machado, para a 17.ª jornada do Campeonato Saudita. O Al-Batin perdeu por 0-5.

Para já, as mulheres podem assistir ao futebol em apenas três cidades. Este sábado, o jogo entre o Al Hilal e o Al Ittihad na capital, Riade, está aberto também às mulheres.

Em dezembro, um decreto emitido pelo rei Salman autorizou as mulheres a conduzir. Entrará em vigor a 23 de junho de 2018.

A ONG Amnistia Internacional considerou tratar-se de um sinal positivo, recorda porém que há poucos países onde sejam praticadas tantas violações graves de direitos humanos como na Arábia Saudita e que as mulheres continuam a ser vítimas de uma vasta panóplia de leis e de práticas discriminatórias, entre as quais a obrigação de submeter todas as decisões a um tutor do sexo masculino, que pode ser o pai, irmão, marido ou filho.