Última hora

Última hora

Habitantes de Samos têm sentimentos mistos pelos refugiados

Por um lado querem ajudar por outro estão cansados de uma crise sem fim num país também ele cheio de problemas.

Em leitura:

Habitantes de Samos têm sentimentos mistos pelos refugiados

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de migrantes e refugiados permanecem na ilha grega de Samos à espera de dias melhores. Para os residentes os sentimentos são mistos. Por um lado sentem simpatia para com a sua causa, por outro sentem-se cansados, até porque austeridade é uma palavra que continua a fazer parte do vocabulário no país:

"Eles também são vítimas. Nós tentamos mostrar solidariedade mas a Grécia também está numa situação difícil. Mas o racismo não tem nada a ver com isto", diz um morador da ilha.

Se uma parte da população defende que se continue a ajudar. Outra sente medo:

"Nós passeávamos, corríamos, fazíamos tudo. Agora é impossível sair à noite, não podemos passear. Isto é normal?" - Pergunta outra moradora.

A situação nos campos de refugiados está tensa. Há conflitos entre diferentes grupos e a polícia é obrigada a intervir:

"Houve um conflito entre rapazes afegãos e sírios, eles estavam a lutar e a polícia prendeu alguns deles, é sempre o mesmo", desabafa um refugiado afegão.

A ilha de Samos, conhecido destino turístico da Grécia, é o segundo lugar onde chegou o maior número de refugiados desde o início desta crise sem precedentes, há dois anos.