Última hora

Última hora

Theresa May nomeia a primeira ministra para a pasta da Solidão

Em leitura:

Theresa May nomeia a primeira ministra para a pasta da Solidão

Tamanho do texto Aa Aa

O Reino Unido tem agora uma ministra para a Solidão.

Um fenómeno que afeta quase 14% dos 65  milhões de habitantes das ilhas britânicas e que levou a primeira-ministra britânica, Theresa May a falar num "flagelo social".

A comissão que lida com o problema recebeu o nome de Joe Cox, a deputada Trabalhista assassinada, em 2016, por um fanático de extrema-direita. 

O relatório que chegou à conclusão que nove milhões de pessoas vivem em situações de solidão recebeu o nome da antiga deputada. 

Joe Cox levou a cabo várias iniciativas para combater a solidão e isolamento social no Reino Unido. 

A nova ministra é Tracy Crouch, que ocupou anteriormente a pasta dos desportos. Assume a missão de gerir o problema, que confessa ser mais complexdo e menos fácil de definir do que poderia pensar-se:

"A solidão significa coisas diferentes para cada pessoa," disse a ministra da Solidão.

"Pode ser causada pelo isolamento social, que pode dever-se a todo um conjunto de fatores. Pode ser um problema de mobilidade ou de idade. Mas qualquer pessoa, em qualquer idade, pode sentir solidão."

Qualquer pessoa e não só os reformados ou os solteiros, novos ou velhos. Pode acontecer com mães solteiras e com refugiados. É o que diz um estudo do Governo:

"Um dos aspetos referidos pelo Relatório Cox é que não há uma faixa etária exclusiva para sofrer de solidão". explicou Crouch.

É a primeira vez que é nomeado um ministro para a Solidão na União Europeia e em todo o mundo, ainda que o problema seja comum em grande parte das sociedades ocidentais.