Última hora

Última hora

Papa defende Amazónia contra "ganância consumista"

No Peru, o Sumo Pontífice alertou ainda para o problema da violência contra as mulheres.

Em leitura:

Papa defende Amazónia contra "ganância consumista"

Tamanho do texto Aa Aa

O Papa Francisco defendeu os índios da Amazónia contra o que chama a "ganância consumista" que está a destruir um habitat natural essencial para todo o planeta. A homilia foi feito no encontro com membros da comunidade nativa, na missa campal em Puerto Maldonado, no Peru.

Point of view

Os povos nativos da Amazónia nunca estiveram tão ameaçados no seu próprio território como estão agora

Francisco Papa

Nesta região, a floresta tropical e a biodiversidade estão a ser cada vez mais ameaçadas pla atividade mineira e pela indústria da madeira, em grande parte ilegal.

"Os povos nativos da Amazónia nunca estiveram tão ameaçados no seu próprio território como estão agora", disse o Papa.

Francisco teve também uma palavra em defesa dos direitos das mulheres e contra a violência: "A violência contra as mulheres não pode ser considerada uma coisa natural nem pode apoiar uma cultura machista que recusa à mulher um papel de liderança no seio das nossas comunidades".

Neste encontro com milhares de nativos, de vários grupos, vindos de vários pontos do Peru. Denunciou as pressões das grandes empresas que fazem prospeção de gás, petróleo, ouro ou madeira sem se preocuparem com o meio ambiente e com as pessoas. Antes, ouviu relatos dos habitantes da floresta tropical sobre como estão, segundo eles, a "violar-lhes a terra".