Última hora

Última hora

Europeus reformistas "aliviados" com avanços para coligação alemã

Em leitura:

Europeus reformistas "aliviados" com avanços para coligação alemã

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro português saudou, segunda-feira, a abertura de conversações para uma nova coligação de centro, na Alemanha, aprovada pelo partido de centro-esquerda, no domingo.

Point of view

"Foi dada luz verde para um reavivamento da União Europeia"

Mario Telo Analista político, ULB

Num artigo de opinião no jornal New Westfälische, António Costa disse que tal governo pode criar "novas oportunidades para o progresso e a mudança na Europa".

Esta ideia é partilhada por Mario Telo, da Universidade Livre de Bruxelas, que defende o reforço do chamado eixo franco-alemão.

"Foi dada a luz verde para um reavivamento da União Europeia, de acordo com os planos da França e de todos aqueles que fazem parte do núcleo duro europeu, defendendo uma Europa a várias velocidades", referiu o investigador em Ciência Política.

"É muito importante porque Martin Schulz é muito mais próximo de Emmanuel Macron do que Angela Merkel e isso facilitará um bom entendimento com Macron e a França", acrescentou.

Mas o analista tem um conselho para Martin Schulz, já que apenas 56% dos congressistas do Partido Social-Democrata alemão aprovaram a decisão, este domingo, temendo perdas futuras nas urnas.

"Martin Schulz deverá aprender a lição e evitar aquilo que aconteceu com o anterior governo de coligação, no qual Angela Merkel se apropriou muito mais dos benefícios da aliança do que o SPD. Esse passado explica que uma parte da base do partido se oponha à renovação da grande coligação", explica Telo.

Quem está satisfeita é, naturalmente, Angela Markel, já que o país terá de ir novamente a eleições, caso a atual negociação não chegue a bom porto, como aconteceu na tentativa de se aliar aos liberais e aos verdes.