Última hora

Última hora

Luca Traini tinha exemplar de 'Mein Kampf' em casa

Em leitura:

Luca Traini tinha exemplar de 'Mein Kampf' em casa

© Copyright :
REUTERS
Tamanho do texto Aa Aa

Luca Traini, o radical de extrema-direita responsável por ferir a tiro seis imigrantes de origem africana este sábado na cidade de Macerata, possuía em sua casa um exemplar da obra 'Mein Kampf', o livro-manifesto nazi de Adolf Hitler.

As imagens gravadas pelas autoridades nas buscas realizadas na casa da mãe do suspeito, onde este vivia, encontraram ainda bandeiras com a cruz celta e um manual de Mussolini. De acordo com as informações avançadas pela imprensa italiana, Traini tinha consigo a bandeira de Itália e terá feito a saudação nazi aquando da detenção.

A polícia descreveu este ataque como "o ato de um homem lúcido, consciente e determinado". As imagens das câmaras de videovigilância do bar H7 mostram Luca Traini a disparar do carro.

Traini, que não tinha cadastro, foi entretanto acusado de tentativa de homicídio por ódio racial. Este extremista chegou a ser candidato pela Liga do Norte, um partido anti-imigração, nas eleições autárquicas do ano passado, mas acabou por não ser eleito.

Luca Traini ficou detido em regime de isolamento numa prisão em Ancona.

O tiroteio acontece em plena pré-campanha eleitoral para as eleições gerais de 4 de março.

Já este sábado, o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, condenou o ataque a imigrantes africanos na cidade de Macerata e garantiu que “o ódio e a violência” não vão dividir o povo italiano.

“Uma coisa é certa, crimes horríveis e comportamentos criminosos serão processados e punidos. Esta é a lei”, disse o primeiro ministro, acrescentando que Itália será particularmente severa “especialmente contra quem pensa em alimentar essa espiral de violência”.“Vamos acabar com isso juntos”, disse.