Última hora

Última hora

Saakashvili diz que "cidadania ucraniana" é um direito

Em leitura:

Saakashvili diz que "cidadania ucraniana" é um direito

Tamanho do texto Aa Aa

Deportado da Ucrânia para a Polónia, Mikhail Saakashvili não se conforma com a decisão. Um dia depois de ter chegado a Varsóvia, o antigo governador da região de Odessa convocou a imprensa para dizer que está a ser vítima do chefe de Estado ucraniano

"Petro Poroshenko privou-me da cidadania ucraniana de forma ilegal. Tenho direito a ter cidadania ucraniana porque quando a adquiri não foi por capricho. Não se tratou de um jogo, nem foi por não ter para onde ir. Foi uma decisão consciente" afirma Saakashvili.

Detido esta segunda-feira, em Kiev, o político que se tornou a principal figura da oposição ao Presidente ucraniano foi encaminhado até ao aeroporto e deportado para a Polónia.

De aliado a inimigo de Porochenko, o antigo líder da Geórgia perdeu a nacionalidade do país de origem quando se tornou cidadão ucraniano em 2015. Em julho, tornou-se apátrida depois de lhe ter sido retirada a cidadania ucraniana. Atualmente, é acusado de entrado e permanecido de forma ilegal na Ucrânia e suspeito de ligações "a grupos criminosos" no país.