Última hora

Última hora

Padilha leva "7 dias em Entebbe" à Berlinale

Em leitura:

Padilha leva "7 dias em Entebbe" à Berlinale

Tamanho do texto Aa Aa

Berlim foi a cidade escolhida para a antestreia de "7 dias em Entebbe", um dos filmes em competição no Festival Internacional de Cinema que decorre até 25 de fevereiro.

Um filme inspirado numa operação realizada em 1976 por comandos de elite israelitas no Uganda para libertar os passageiros de um voo sequestrado por palestinianos e alemães.

"Penso que é uma forma de contar uma história inesperada e que não vai agradar a toda a gente. É um grande _thriller_ que, ao mesmo tempo, nos faz pensar e um género de filme que me interessa" refere a atriz Rosamund Pike.

Uma película assinada pelo realizador brasileiro, José Padilha.

"Foi difícil, houve muita pesquisa e trabalho envolvidos. Foram necessários muitos ensaios com a Rosamund e muita preparação. Trata-se de uma abordagem a um tema complexo que se revelou intensa. Mas estávamos em boas mãos com José Padilha que é um excelente realizador" acrescenta o ator Daniel Brühl. O ator veste a pele de um dos alemães de extrema-esquerda envolvidos no rapto dos passageiros.

O Airbus da Air France, que fazia a ligação entre Telavive e Paris acaba por aterrar num aeroporto do Uganda, onde se vai desenrolar a operação israelita.