Última hora

Última hora

Síria: Hospitais de Ghouta Oriental bombardeados

Em leitura:

Síria: Hospitais de Ghouta Oriental bombardeados

© Copyright :
REUTERS/ Bassam Khabieh
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 13 pessoas morreram, esta quinta-feira, na sequência de novos bombardeamentos das forças governamentais sírias contra as posições rebeldes, na região de Ghouta oriental.

De acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, desde domingo, já morreram pelo menos 320 civis nesta região, nos arredores de Damasco.

Os ataques não poupam quaisquer edifícios. Segundo a Organização das Nações Unidas, seis hospitais do enclave rebelde de Ghouta foram bombardeados nos últimos dois dias. Três ficaram inoperacionais e dois ficaram a funcionar parcialmente.

"O departamento clínico está fora de serviço assim como a unidade de atendimento clínico, a unidade de cirurgia, a unidade neonatal, a unidade pediátrica... Todos os departamentos do hospital estão completamente fora de serviço. A destruição foi total. O hospital foi alvo de ataques aéreos e de artilharia", conta um funcionário do hospital Al Shifa, em Hammouriyeh.

Os novos ataques ocorreram no mesmo dia em que a chanceler alemã, Angela Merkel, instou a Rússia e o Irão a usar toda a influência para evitar o "massacre" que o regime de Bashar al-Assad está a perpetrar em Ghouta Oriental.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu já a "suspensão imediata" de "todas as atividades de guerra" em Ghouta Oriental.