Última hora

Última hora

UE prepara plano de ação contra a desinformação

Em leitura:

UE prepara plano de ação contra a desinformação

Tamanho do texto Aa Aa

"Notícias falsas" ou "fake news" em inglês, uma frase associada ao presidente norte-americano, Donald Trump e à campanha que o levou de Nova Iorque até à Casa Branca.

Point of view

"A solução é dar às pessoas as ferramentas para decifrarem as notícias"

Beth Hewitt Académica, Universidade de Salford

No entanto, longe de se restringir aos Estados Unidos, o fenómeno e as consequências das notícias falsas também foram sentidos deste lado do Atlântico. Os exemplos sucedem-se, basta recordar o referendo para a saída do Reino Unido da União Europeia até à campanha eleitoral do presidente francês, Emmanuel Macron.

Tudo isto são razões que justificam a criação de um plano europeu de combate à desinformação e notícias falsas. Um fenómeno que subiu na agenda de prioridades da União Europeia e que está no centro das discussões esta terça-feira em Bruxelas.

A perita em questões mediáticas Beth Hewitt afirma que a solução é dar às pessoas as ferramentas necessárias para distinguir o que é verdadeiro e o que é falso.

"Não penso que alguma vez consigamos acabar com as notícias falsas. A solução é dar às pessoas as ferramentas para decifrarem as notícias e decidirem o que vão ler e descobrir", afirma Beth Hewitt, académica especializada em questões mediáticas da Universidade de Salford no Reino Unido.

Cerca de uma centena de peritos estão reunidos esta terça-feira em Bruxelas para discutirem medidas de combate à desinformação e notícias falsas.

As conclusões do encontro farão parte da estratégia da União Europeia para combater a desinformação nas suas várias formas.

"O que é novo é a velocidade a que estas notícias são divulgadas e a dimensão que podem alcançar, é algo político e social. As notícias falsas afetam os nossos valores enquanto sociedade democrática. É por isso que é importante ter um processo inclusivo e tentar encontrar soluções", afirma a comissária europeia para a economia digital e sociedade, Mariya Gabriel.

Prevê-se que a Comissão Europeia publique o plano de combate à desinformação na primavera.

João Ferreira