Última hora

Última hora

Tentáculos da máfia nos últimos trabalhos de Kuciak

Em leitura:

Tentáculos da máfia nos últimos trabalhos de Kuciak

Tamanho do texto Aa Aa

O homicídio de um jornalista de investigação, ainda por esclarecer, provocou a primeira baixa no Governo eslovaco.

"A minha demissão resulta de uma decisão pessoal que nada tem a ver com questões políticas. Como ministro da Cultura não consigo lidar com o facto de um jornalista ter sido assassinado durante o meu mandato " afirma Marek Madaric, ministro da Cultura demissionário.

Os últimos trabalhos de Jan Kuciak - abatido a tiro juntamente com a namorada, em casa, nos arredores da Bratislava - foram, entretanto, publicados.

Uma decisão tomada pelo OCCRP, Projeto para a Divulgação do Crime Organizado e Corrupção, um grupo de jornalistas de investigação sem fins lucrativos centrado na Europa de Leste e Ásia Central que contava com a participação de Kuciak.

Uma das reportagens envolve uma antiga Miss Universo e empresária. Maria Troskova terá fundado uma empresa com um italiano suspeito de ligações à Ndrangheta. A antiga Miss Universo viria a tornar-se, mais tarde, assistente do atual primeiro-ministro eslovaco.

O outro trabalho de investigação publicado, esta quarta-feira, também está ligado à máfia italiana. Mais concretamente, à forma como o grupo terá conseguido através dos proprietários de terrenos obter subsídios da União Europeia.