Última hora

Última hora

Liga Europa: Montero dá vantagem ao Sporting, Arsenal vence em Milão

Em leitura:

Liga Europa: Montero dá vantagem ao Sporting, Arsenal vence em Milão

© Copyright :
REUTERS/Rafael Marchante
Tamanho do texto Aa Aa

Sporting garantiu quinta-feira uma preciosa vantagem nos oitavos de final da Liga Europa de futebol. Os "leões" venceram o Vitkoria Plzen, por 2-0, um "bis" de Fredy Montero, na primeira mão e agora visitam a República Checa com maior tranquilidade, mas sem William Carvalho e Sebastián Coates, ambos devido castigo.

No Estádio José Alvalade, o colombiano, o único avançado disponível no plantel de Jorge Jesus, abriu o marcador ao cair do pano para o intervalo e "bisou" nos primeiros minutos da segunda parte, deixando o Sporting em excelente posição para garantir lugar nos quartos de final.

Não foi uma grande exibição do Sporting, como aliás tem vindo a acontecer com a formação de Jorge Jesus, mas foi suficiente para bater o Viktoria Plzen. Os checos revelaram muitas limitações, sobretudo a nível técnico.

Com mais velocidade e intensidade, a equipa de Lisboa podia (e devia) ter construído um resultado mais volumoso para viajar ainda mais descansada para o jogo da segunda mão na República Checa.

Jesus pode ainda assim queixar-se das muitas baixas forçadas com que a equipa pisou o relvado de Alvalade, sobretudo ao nível ofensivo. Bas Dost, Doumbia, Podence e Rafael Leão estavam indisponíveis devido a lesão. Na defesa, também Piccini continua sem poder ser utilizado pelo técnico dos "leões".

O encontro iniciou praticamente com um falhanço incrível de Gelson Martins, que, em boa posição, na pequena área, acertou mal na bola e falhou o alvo.

Na primeira parte, o extremo português e o argentino Acuña foram os principais agitadores de uma equipa que apareceu demasiado apática em campo, sem velocidade, situação que o Plzen bem agradeceu, mas não soube aproveitar.

Bryan Ruiz, a subir claramente de forma a caminho do Mundial, ainda obrigou Hruska a boa defesa, aos 19 minutos, e, pouco depois, Acuna acertou na barra com um belo remate de longa distância.

Com o intervalo a pouco segundos, entrou em cena Fábio Coentrão. O lateral-esquerdo iniciou e foi determinante no golo de Montero, já nos descontos da primeira parte.

Coentrão recuperou a bola perto da área "leonina", levou-a até à frente e, depois de combinar com Ruiz, fez uma assistência acrobática para Montero. O colombiano abriu o marcador à "matador", com frieza.

No arranque da segunda parte, o Sporting apareceu com as linhas mais compactas. Montero passou a estar mais acompanhado e dessa mudança resultou o segundo golo.

Bruno Fernandes ganhou a bola a meio campo e assistiu Montero. Dentro da área e já depois de duas simulações, o colombiano atirou novamente para o fuindo das redes de Hruska.

O Sporting passou a respirar melhor, com a eliminatória controlada. Ainda assim, Jesus voltou a não querer arriscar e, após o 2-0, recuou a equipa, colocando Battaglia no lugar de Acuña.

Perante um adversário que tinha muitas dificuldades em manter a posse de bola, os "leões" voltaram a abrandar o ritmo da partida. Tiveram mesmo assim duas oportunidades para aumentar a vantagem, por Ruiz e Bruno Fernandes, bloqueadas pelo guarda-redes checo.

O Sporting continuou a recuar a caminho do apito final. Alguns jogadores revelaram desgaste físico e Jesus perdeu a oportunidade de lançar mais um jovem da Academia, Ronaldo Tavares. O Plzen aproveitou a concessão "leonina", chegou-se à frente, mas sem grande eficiência.

A grande oportunidade dos checos aconteceu aos 82 minutos, com Krmenick, o goleador da equipa, a aparecer solto na área, mas a falhar o alvo com um remate de cabeça.

O Sporting segurou o triunfo, não sofreu golos e desloca-se à República Checa numa posição muito vantajosa para coinseguir o apuramento para os quartos de final.

Russos em maus lençóis

Sporting foi uma das três equipas com vitórias claras nestes oitavos de final da Liga Europa, numa ronda em que as três equipas russas perderam e partem para a segunda mão com as contas complicadas.

Melhor que o Sporting, só os 3-0 do Atlético de Madrid ao Lokomotiv de Moscovo ou os mesmos 2-0, mas conseguidos fora, do Arsenal diante do AC Milan, no embate da noite.

Único país com três equipas nesta fase da Liga Europa, a Rússia regista três derrotas e arrisca-se a não passar daqui: além do insucesso do Lokomotiv, contabiliza-se a derrota em casa do CSKA frente aos franceses do Lyon (1-0) e a do Zenit em Leipzig (2-1).

No "colapso" russo houve um golo português. Bruma marcou o primeiro da partida na vitória do RB Leipzig sobre o Zenit (2-1).

Ao 56 minutos rematou em jeito, muito colocado, depois de um grande passe de Timo Werner, o marcador do outro golo dos alemães. A quatro minutos do fim, Criscito fez o 2-1, o que ainda dá esperanças à equipa de São Petersburgo.

Arrumada deve estar a sorte do Lokomotiv, de Manuel Fernandes e Éder, goleado por 3-0 no Wanda Metropolitano. Saul Niguez, Diego Costa e Koke fizeram os golos "colchoneros".

Em Moscovo, o CSKA também passou um mau bocado na receção ao Lyon, de França. Os gauleses vencerem por 1-0. O golo da equipa do guarda-redes português Anthony Lopes foi assinado pelo brasileiro Marcelo.

Ao descalabro dos clubes russos contrapõe-se a boa prestação das formações francesas ainda em prova. Além do Lyon, rambém o Marselha ganhou, 3-1, na receção ao Athletic Bilbau, no Velódromo.

Com arbitragem de Jorge Sousa, o jogo mostrou a equipa de Rolando (titular) em melhor forma do que no início da época.

Depois de afastar o Sporting de Braga, mesmo perdendo em casa por 0-1 com os minhotos, o Marselha voltou agora a oferecer novo triunfo europeu aos adeptos, embora o resultado não inspire muita confiança uma vez que o Athletic Bilbau conseguiu marcar um golo que pode fazer toda a diferença no País Basco.

Um histórico que parece ter já a sina traçada é o AC Milan. André Silva foi suplente utilizado, mas foi incapaz de ajudar os "rossoneri" a evitar a derrota em casa diante do Arsenal. A equipa de Arsene Wenger foi amplamente dominadora e tem tudo para confirmar a passagem em Londres.

Em Roma, a Lazio começou a perder com o Dínamo Kiev, virou o resultado e terminou por ceder um algo compremetedor empate 2-2.

Nani jogou, mas só a partir do minuto 85, nada adiantando à pressão final dos italianos.

No outro jogo do dia, um bis do kosovar Valon Berisha valeu o triunfo do RB Salzburgo em Dortmund, por 2-1. Pelos germânicos, o internacional português Raphael Guerreiro não saiu do banco.