Última hora

Última hora

A Catalunha caminha para novas eleições?

Em leitura:

A Catalunha caminha para novas eleições?

Tamanho do texto Aa Aa

É a segunda vez que o plenário parlamentar na Catalunha para investir um novo presidente é adiado sem data determinada. As dúvidas multiplicam-se e a hipótese de repetir um escrutínio deixou de ser, para muitos, um cenário longínquo. Uma possibilidade que a Esquerda Republicana considera totalmente irresponsável. Mas quais são, afinal, as opções?

Segundo Argelia Queralt, professora universitária de Direito, "estamos a assistir a uma luta interna entre 3 ou 4 partidos pró-independência que não conseguem chegar a acordo. Ninguém quer sair disto como tendo renunciado aos seus princípios, nem assumir que o poder judicial pode condicionar a investidura e que tem de avançar-se com alguém que esteja livre de qualquer acusação".

Já a deputada Sonia Sierra, dos Cidadãos, afirma que os independentistas "têm de deixar de lado as suas rivalidades e propor em conjunto um candidato que queira cumprir a lei e trabalhar em prol de todos os catalães, tenham ou não votado nele".

A jornalista da euronews, Cristina Giner, salienta que com "a deterioração das relações entre os partidos independentistas, a paralisia institucional e o bloqueio judicial, há cada vez mais vozes a evocar a possibilidade de novas eleições na Catalunha".