Última hora

Última hora

Temer quer exceção para aço e alumínio exportados para os EUA

Em leitura:

Temer quer exceção para aço e alumínio exportados para os EUA

© Copyright :
REUTERS/Paulo Whitaker
Tamanho do texto Aa Aa

Michel Temer vai telefonar ao homólogo norte-americano, Donald Trump, para apelar ao abandono da decisão de impôr sobretaxas no aço e alumínio exportados para os Estados Unidos.

No Fórum Económico Mundial para a América Latina, o presidente do Brasil disse que o país não quer ferir os laços com o segundo parceiro comercial, mas deixou um aviso:

"Se não houver uma solução, digamos assim, amigável muito rápida, vamos formular uma representação à Organização Mundial do Comércio (OMC), mas não unilateralmente. Não apenas o Brasil, mas com todos os países que tiveram prejuízos em função dessa medida tomada."

Para o diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo, as medidas norte-americanas abriram a porta ao azedar de relações, mas ainda há margem para compromissos:

"Com relação à possibilidade de uma guerra comercial, eu diria que, depois do anúncio das medidas, as probabilidades de acontecer subiram. Mas com o início do diálogo com outros países, para ver se há a possibilidade de excetuar alguns, de excetuar produtos, de mitigar o impacto da medida, quem sabe isso ofereça um caminho para evitar uma situação de atritos irreversíveis."

Trump assinou um decreto que vai impôr uma taxa de 25% às importações de aço e 10% às de alumínio que, "para já", só não serão aplicadas aos produtos provenientes do Canadá e do México.