Última hora

Última hora

Engenheiro deixou alerta para fissura na ponte da Florida

Em leitura:

Engenheiro deixou alerta para fissura na ponte da Florida

© Copyright :
REUTERS/Joe Skipper/File Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Um engenheiro da empresa que desenhou a ponte pedonal que caiu esta quinta-feira sobre uma autoestrada, provocando a morte a seis pessoas, em Miami, nos Estados Unidos da América, alertou dois dias antes para uma fissura na estrutura.

O Departamento de Transportes da Florida informou que W. Denney Pate, da empresa FIGG e engenheiro principal do projeto, deixou na terça-feira uma mensagem de voz com o alerta no telefone fixo de um funcionário daquela agência estatal, que estava ausente.

"Obviamente, a fissura não é [uma situação] boa e algo tem de ser feito, você sabe, para a reparar”, adiantou o engenheiro na mensagem de voz, apesar de ter admitido que sob o ponto de vista da segurança não haveria motivos para preocupação.

O Departamento de Transportes da Florida tenta agora perceber se as fissuras estão na origem da queda da ponte.

"Diria que uma fenda não significa necessariamente que a ponte não seja segura. Sei que as equipas estavam a inspecionar o local e que estavam a aplicar tensão para fortalecer a estrutura, mas não sei se isso estava relacionado com as rachas que foram detetadas", declarou Robert Accetta, um dos investigadores deste caso, à comunicação social.

Entretanto, o senador Bill Nelson, da Florida, exigiu a entrega de todos os documentos do projeto de construção da ponte à secretaria de estado dos Transportes. Nelson defende que se apurem todas as responsabilidades, num momento em que as autoridades tentam ainda apurar as causas do colapso.

A polícia revelou também que podem ainda ser descobertos mais corpos debaixo das 950 toneladas de destroços da ponte.

Seis pessoas morreram e dez foram hospitalizadas na sequência da queda da ponte que estava a ser construída para garantir maior segurança na via. A ponte pedonal tinha por objetivo ligar os edifícios de apartamentos de estudantes de Sweetwater, onde vivem cerca de 4.000 alunos, com o campus principal da Universidade Internacional da Florida.