Última hora

Última hora

Os dez anos da Semana da Música de Tallin

Em leitura:

Os dez anos da Semana da Música de Tallin

Tamanho do texto Aa Aa

Tudo acontece na Semana da Música de Tallin, encontro de músicas e de culturas, ponte entre o este e oeste europeus.

O décimo aniversário do evento coincide com o centésimo aniversário da Estónia, tempo para celebrar, entre pop e punk, entre jazz e folk.

Mais de 260 músicos de 30 países marcam presença nesta edição. Este ano, mais do que nunca, mulheres artistas em destaque, com vozes fortes e mensagens fortes.

Suzi Wu é uma dessas mulheres. Nasceu em Londres há 20 anos. Com o álbum Teenage Witch, ganhou um batalhão de fãs, graças a um som franco e sem concessões.

“Via o meu pai a tocar guitarra quando era pequena e queria fazer a mesma coisa,” explica Wu.

“Canto desde que me conheço. Mas, no meu caso, tive formação de canto coral. Gostava de cantar na igreja, no coro. Mas nunca tive a chamada formação clássica. Deu-se o caso de que tinha boa voz. Uma voz forte.”

Ätna é um duo alemão de eletro-jazz. Inéz e Demian conheceram-se na Academia de Música de Dresden. Descobriram que tinham algo em comum: o amor pela música eletrónica.

“Começámos por fazer jazz e a chamada World Music num quinteto e depois percebemos que queriamos fazer música minimalista,” contou Demian à Euronews.

“E depois, conhecemos e começamos a trabalhar com o produtor Moses Schneider, de Berlim.”

O primeiro álbum do duo, Ätna, depressa lhes valeu um passaporte para palcos de festivais, de Roterdão a Istambul.

Conhecemos também Ivan Dorn, conhecido DJ na Ucrânia, que integrou a banda Para Normalnyh. Chegou a Tallin com o primeiro álbum em inglês “Open The Dorn”, uma miscelânia de estilos produzida em Los Angeles.

“Tem funk, hip house, feature bit, eletrónica, indie, pop alternativo, como lhe chamo. Tem tudo.”

Não falar da Semana da Música de Tallin sem referir Maria Minerva, a deusa estónia da eletro-pop. Depois de anos em Los Angeles, Minerva incendeia os palcos europeus. O The Guardian nomeou-a como uma das revelações do ano da cena musical do sul Califórnia.

Os 10 anos da Semana da Música de Tallin foram assinalados de forma muito especial. O rapper estónio Arop deu um concerto quase improvisado num dos cruzamentos mais congestionados da capital. Uma semana intensa. Mas já há novas ideias, como contou à Euronews a diretora do festival, Helen Sidna.

“Em setembro, começamos com um novo festival numa cidade de fronteira entre a Rússia e a Estónia, Narva. Pelo menos 96% por cento das pessoas falam russo. É uma cidade industrial e é lá que vamos fazer o festival.”

Mais sobre Cult