Última hora

Última hora

PM britânica pede desculpas à geração Windrush e descendentes

Em leitura:

PM britânica pede desculpas à geração Windrush e descendentes

Tamanho do texto Aa Aa

O estatuto dos imigrantes volta a dar uma dor de cabeça à primeira-ministra britânica.

Point of view

"Não temos a intenção de dizer a alguém que tem o direito de permanecer no país que se vá embora"

Theresa May PM britânica

Após o escândalo relativo à ameaça de deportação de muitos descendentes da chamada geração Windrush que chegou à Grã-Bretanha entre 1948 e 1971 a fim de colmatar falhas no mercado de trabalho, Theresa May foi ao parlamento esta quarta-feira apresentar desculpas.

"Quero ser absolutamente clara, não temos a intenção de dizer a alguém que tem o direito de permanecer no país que se vá embora. E para aqueles que receberam cartas por erro, quero pedir-lhes desculpa", disse a primeira-ministra.

O escândalo está diretamente relacionado com o apertar das regras relativas à imigração em 2012, período durante o qual Theresa May esteve à frente do Ministério do Interior.

No entanto, apesar da ofensiva de charme da primeira-ministra, o escândalo trouxe de novo à tona os receios entre os cidadãos europeus no Reino Unido quanto ao seu estatuto após a saída do país do Bloco.

O eurodeputado belga e coordenador das negociações do Brexit, Guy Verhofstadt, condenou a posição britânica e afirmou que iria levantar esta questão com as autoridades britânicas na próxima semana.

Um porta-voz da primeira-ministra reagiu vindo a público reafirmar que o governo já havia dado garantias fortes sobre o estatuto dos cidadãos europeus após o Brexit, garantias que teriam sido confirmadas no projeto de acordo concluído em março.

Os detalhes contudo permanecem no segredo dos deuses.