Última hora

Última hora

Banderas: o Picasso de "Genius"

Em leitura:

Banderas: o Picasso de "Genius"

Tamanho do texto Aa Aa

Antonio Banderas vai vestir a pele de Pablo Picasso na segunda temporada de Genius, a série de ficção histórica do National Geographic que estreia este mês.

O ator diz ter renascido graças à energia do génio do cubismo. Um conterrâneo de Banderas que permitiu ao ator libertar-se, ao mesmo tempo, de personagens do passado.

"Deu-me definitivamente a oportunidade de matar o outro Antonio Banderas do qual estava cansado. Esse herói de ação, todas essas personagens que interpretei nos Estados Unidos. Estou orgulhoso de algumas delas, mas também estou orgulhoso do trabalho que fiz com o Pedro Almodóvar, em Espanha. Tudo isso deu-me força para me ver livre dessa imagem e de incarnar uma personagem que me permitiu ser mais introspetivo, mais pausado e, de certa forma, mais sério" refere Banderas.

Gravada em Espanha, Hungria, Malta e França, a série biográfica de 10 episódios permite ver o que muitos designam de lado negro de Pablo Picasso.

"Muitas pessoas disseram-me que o lado obscuro estava na relação que tinha com as mulheres, pelo facto de ser mulherengo. Não concordo. Penso que não é o caso. Não era perfeito, mas não era um tipo de homem que escolhia as mulheres, apenas, para as levar para a cama. Não, ele apaixonou-se por cada uma delas, mas ao mesmo tempo sugou toda a energia que precisava para criar. E quando quando mentalmente chegava ao limite era como se essas mulheres estivessem secas para ele e à semelhança de um vampiro tinha de procurar alguém que lhe fornecesse a energia que precisava" acrescenta o ator espanhol.

Com assinatura de Brian Grazer e Ron Howard, a série histórica estreia em vários países da Europa esta semana.