Última hora

Última hora

"Lula livre" no Dia do Trabalhador

Em leitura:

"Lula livre" no Dia do Trabalhador

Tamanho do texto Aa Aa

Foram milhares os manifestantes em todo o Brasil a manifestarem-se pela liberdade do antigo presidente Lula da Silva no Dia do Trabalhador.

A manifestação, tradicionalmente palco das reivindicações dos trabalhadores brasileiros, deu lugar a um discurso a favor do antigo presidente.

Na cidade de Curitiba, estado do Paraná (sudeste), onde Lula da Silva se encontra a cumprir uma pena de 12 anos de prisão por corrupção no caso conhecido como do Tríplex de Guarujá", as sete maiores centrais sindicais nacionais exigiram a liberdade do antigo presidente.

Lula encontra-se preso desde o passado dia sete de abril.

Os manifestantes gritaram palavras de ordem a favor do percurso de Lula enquanto presidente, recordando que foi "o defensor do povo" e que teve "as políticas públicas acertadas."

REUTERS
Os protestos pela liberdade de Lula da Silva tiveram lugar nas principais cidades brasileiras, como ocorreu no Rio de Janeiro. REUTERS

Em Curitiba, o lema da manifestação foi "Todos juntos em defesa dos direitos e da democracia." De acordo com a Agência Brasi, foi a primeira, desde a redemocratização do Brasil, que os principais sindicatos se uniram para defender uma política comum.

Para além do Brasil, Lula foi também recordado em atos e manifestações um pouco por toda a América Latina, desde a Argentina e o Uruguai ao México e Cuba.

Esteve presente a líder do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffman, que falou "numa defesa da democracia" e dos "direitos do povo brasileiro."

Hoffman leu uma carta de Lula aos manifestantes. O antigo presidente disse estar "preocupado pelo futuro" do Brasil.

Candidatos às presidenciais de outubro, pr´´oximos do Partido dos Trabalhadores, do antigo presidente Lula, também marcaram presença (Partido Socialismo e Liberdade e Partido Comunista do Brasil).

Concentração em frente à prisão

Na manhã de terça-feira, os manifestantes digiram-se ao local onde se encontra detido Lula da Silva, pelo que a segurança foi reforçada no local.

Da parte da tarde, foi feita uma marcha de oito quilómetros na região centro da capital do Paraná, onde tiveram lugar várias iniciativas, com a presença de cantores e membros do PT e sindicatos.

REUTERS
Em Curutiba, Paraná, os manifestantes gritaram palavras de ordem contra o juiz Sérgio Moro, responsável pela detençãp do antigo presidente Lula. REUTERS

Lula da Silva foi condenado em segunda instância no caso conhecido como do Triplex de Guarujá em janeiro.

Em julho do ano passado, tinha sido condenado em primeira instância no caso Lava Jato. Os advogados de Lula negam as acusações.

Os apoiantes do antigo presidente falam num julgamento político. O Brasil viva tempos de elevada polarização no discurso politico e de instabilidade social.

Na cidade de São Paulo, a maior da América do Sul, os grandes eventos sindicais centraram-se também nas preocupações dos trabalhadores de uma das maiores economias das Américas.

Foi na Praça Campo de Bagatele que foram pedidos mais empregos pelos principais sindicaros. Os sindicatos recordaram a subida do desemprego no Brasil.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), no primeiro trimestre a taxa de desemprego aumentou para 13,1%.

De acordo com os sindicatos, cerca de um milhão de pessoas marcaram presença nas comemorações do Dia do Trabalhador na cidade de São Paulo.