Última hora

Última hora

Alemanha e China assinalam os 200 anos de Karl Marx

Em leitura:

Alemanha e China assinalam os 200 anos de Karl Marx

Tamanho do texto Aa Aa

A China também quis assinalar a efémeride e ofereceu à cidade natal de Marx uma estátua do filósofo com 5 metros de altura e duas toneladas de peso.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker também participou nas celebrações e lembrou que o filósofo não tem culpa dos crimes que os seguidores cometeram décadas depois de ter morrido.

"Karl Marx foi um filósofo que pensava o futuro e tinha aspirações criativas, e hoje é acusado de coisas das quais não é responsável e que não causou. Muito do que escreveu foi entretanto reescrito em sentido contrário aos das suas ideias".

O bicentenário do nascimento do filósofo alemão foi também lembrado de forma oficial na China, numa sessão solene no Grande Palácio do Povo em que participou o Presidente Xi Jinping. O chefe de estado chinês considerou Marx "um guia da Humanidade" e disse que "Marx foi o mentor da revolução do proletariado e dos trabalhadores por todo o mundo. Inspirou o Marxismo, foi o criador do comunismo internacional e é o maior pensador da era moderna."

Na Alemanha ou na China estão previstos vários eventos comemorativos do bicentenário do nascimento de Karl Marx, autor de clássicos como o "O Capital" ou "O Manifesto Comunista".