Última hora

Última hora

Três bombeiros espanhóis enfrentam a justiça grega na ilha de Lesbos

Em leitura:

Três bombeiros espanhóis enfrentam a justiça grega na ilha de Lesbos

Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento dos três bombeiros espanhóis, da ONG Proemaid, começa esta segunda-feira, na ilha grega de Lesbos.

Os três homens que comparecem no tribunal de Mitlilini, a capital da ilha, estão acusados de contrabando de migrantes.

A porta-voz da ONG, Lara Lusson, mostra-se otimista:

"Eles vieram para aqui para ajudar as pessoas. Não foi pelo dinheiro e certamente também não pelo contrabando. Têm sido dois anos e meio muito difíceis para eles e para as famílias. Estão convencidos que vão ser ilibados porque não há outra possibilidade. Estão calmos, mas também receosos".

O advogado de defesa, Haris Petsikos, não tem dúvidas sobre a sua inocência: "Estão acusados de terem conduzido os refugiados para os fazerem entrar em águas territoriais gregas. Isso é falso! Nunca aconteceu. Estas pessoas são civis, bombeiros, dos melhor treinados em Espanha. São socorristas treinados para mar e terra. Estavam aqui em missão oficial, enviados pelos respetivos serviços para ajudarem as autoridades gregas e agora enfrentam esta acusação, que é muito grave, na minha opinião. Mas acreditam na justiça grega".

Os três bombeiros, que arriscam até 10 anos de prisão se forem reconhecidos culpados, afirmam que a acusação se baseia num malentendido sobre o trabalho que desenvolvem na ONG Proemaid, na ajuda a centenas de migrantes e refugiados, que atravessam o mar entre a Turquia e a Grécia.