Última hora

Última hora

Jovens venezuelanas vítimas das máfias do Peru

Em leitura:

Jovens venezuelanas vítimas das máfias do Peru

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades de Lima, no Perú, estão a tentar desmantelar as redes de prostituição, que aliciam e exploram jovens venezuelanas.

"Oferecem-lhes trabalho em empresas, como hotéis, propondo boas perspetivas de salário para que tenham uma melhor qualidade de vida mas, quando chegam ,roubam-lhes os documentos e os meios de comunicação com as famílias e elas, com medo, submetem-se", explica o coronel da Divisão de Extorsão e Sequestro da Polícia de Lima, Nicasio Zapata.

É difícil saber quantas jovens venezuelanas se prostituem em Lima, mas a ONG União Venezuelana no Perú calcula que, em cada semana, mais cinco a dez mulheres são obrigadas a prostituir-se.

O presidente da ONG, Oscar Perez, diz que "estas jovens são capazes de partilhar com os supostos empregadores dados pessoais como os nomes dos pais, ou quantos filhos têm ou onde vivem, elementos que são utilizados posteriormente para fazer chantagem e para as pressionarem".

Cerca de três milhões de pessoas terão deixado a Venezuela desde a chegada ao poder de Hugo Chavez, em 1999. Só para o Perú terão fugido 200 mil.