Última hora

Última hora

Berlim é cada vez menos um lugar barato para viver

Em leitura:

Berlim é cada vez menos um lugar barato para viver

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de novos residentes chegam a Berlim todos os anos e a especulação imobiliária acompanha a procura.

Berit Schlumbohm vive no bairro de Kreuzberg, onde cresceu, e tem assistido a uma forte subida nos preços das rendas nos últimos anos.

Berit: "Mudei de apartamento cinco vezes nos últimos anos e estou outra vez à procura de um para arrendar. Cada semana vemos como aumentam os preços."

Marcada pela reunificação e com pouca indústria, Berlim era um lugar barato para viver depois da queda do muro. Mas a economia efervescente traduziu-se num rápido aumento da população, em particular na última década. A renda média subiu 71% desde 2010.

Jan Hebecker é um perito em mercado imobiliário:

"Há muitos investidores, em particular estrangeiros, que se aperceberam, logo desde 2010, que Berlim tinha rendas muitos baixas e propriedades baratas. Por isso entraram no mercado nessa altura e continuam presentes agora, porque ainda assim os preços continuam a ser muito mais baixos do que Paris ou Londres, ou mesmo em comparação com outras cidades alemãs, como Munique ou Hamburgo."

Berlim continua a atrair jovens trabalhadores e artistas de todo o mundo, há procura de um lugar em conta para viver, com um estilo de vida alternativo. Mas a subida dos preços pode mudar em breve o cenário.

Jessica Saltz, euronews: "Milhares de novos residentes chegam a Berlim todos os anos, mas a cidade apelidada por um antigo presidente da Câmara como 'pobre mas sexy', tem-se tornado um lugar muito mais caro para viver."