Última hora

Última hora

Cinema palestiniano e saudita dá à costa em Cannes

Em leitura:

Cinema palestiniano e saudita dá à costa em Cannes

Tamanho do texto Aa Aa

O cinema palestiniano e saudita deu à costa em Cannes.

Para palestinianos é o 18º filme a chegar ao certame desde 1987. Já sauditas estreiam-se este ano na Riviera Francesa.

Belle Donati, euronews: "Para muitos, Cannes é a passadeira vermelha mas, o festival não poderia existir sem a passadeira cor-de-rosa. É o mercado do cinema, onde tudo se resume a marcar presença. Para Palestinianos e Sauditas este ano é a primeira vez."

O realizador Mohanad Yaqubi diz que o cinema é uma forma de dar visibilidade à causa palestiniana e, por isso, ter a bandeira hasteada no festival é de enorme importância: "Tudo se resume a estar aqui representado. Os Palestinianos eram completamente invísiveis. Queremos contrariar isso. Para as pessoas que são invisíveis, a câmara é uma ferramenta que permite dar visibilidade. É, por isso, que os palestinianos têm esta relação especial com o cinema."

A cerca de 50 metros do pavilhão palestiniano, os sauditas festejam o primeiro ano em Cannes.

Durante 35 anos, o cinema na Arábia Saudita foi banido. Mas há cerca de um mês os filmes voltaram, finalmente, a passar frente aos olhos de cerca de meio milhar de sauditas.

Nove películas foram selecionadas para o mercado de cinema francês deste ano.

"Não sabia que podia ser realizador. Essa, não era uma opção na Arábia Saudita. Portanto, aprendi sozinho, li muito sobre cinema e fiz muitas experiências. Pegava numa câmara e ia gravar. É entusiasmante viver o espaço público na Arábia Saudita. O que está a acontecer no mundo e na forma como vêem o cinema, como o cinema está a mudar com o consumo digital... Na Arábia Saudita acontece o contrário porque as pessoas começam agora a sair", diz Ali Alkalthami, realizador saudita.

A Arábia Saudita e a Palestina não têm filmes na seleção oficial da 71ª edição do Festival de Cannes.

Mas têm esperança de que, os projectos que trouxeram para encontrar financiamento, os leve a desfilar na passadeira vermelha no próximo ano.