Última hora

Última hora

Israel vence a Eurovisão 2018 e Portugal fica em último

Em leitura:

Israel vence a Eurovisão 2018 e Portugal fica em último

© Copyright :
reuters
Tamanho do texto Aa Aa

Acompanhe aqui minuto a minuto:

Resultados finais:

1º - ISRAEL (529 pontos)

2º - CHIPRE (436 pontos)

3º - ÁUSTRIA (342 pontos)

4º - ALEMANHA (340 pontos)

5º - ITÁLIA (308 pontos)

6º - REPÚBLICA CHECA (281 pontos)

7º - SUÉCIA (274 pontos)

8º - ESTÓNIA (245 pontos)

9º - DINAMARCA (226 pontos)

10º - MOLDÁVIA (209 pontos)

11º - ALBÂNIA (184 pontos)

12º - LITUÂNIA (181 pontos)

13º- FRANÇA (173 pontos)

14º - BULGÁRIA (166 pontos)

15º - NORUEGA (144 pontos)

16º - IRLANDA (136 pontos)

17º - UCRÂNIA (130 pontos)

18º - HOLANDA (121 pontos)

19º - SÉRVIA (113 pontos)

20º - AUSTRÁLIA (99 pontos)

21º - HUNGRIA (93 pontos)

22º - ESLOVÉNIA (64 pontos)

23º - ESPANHA (61 pontos)

24º - REINO UNIDO (48 pontos)

25º - FINLÂNIDA (46 pontos)

26º - PORTUGAL (39 pontos)

É a quarta vez que ISRAEL vence a Eurovisão. Desta vez o tema vencedor foi "Toy", interpretado por Netta.

Na votação do público, Israel obteve 317 pontos, suficientes para vencer, sendo a canção do Chipre a segunda mais votada pelos espetadores. O tema da Áustria não foi além da 13.ª posição na votação do público.

Israel já tinha vencido em 1978, 1979 e 1998, neste último ano com o tema "Diva", interpretado pela transsexual Dana International.

Israel foi o país que obteve maior pontuação (529 pontos), atribuída pelos espetadores de cada país e pelos júris nacionais dos 43 países que participaram na edição deste ano, embora apenas 26 canções tenham competido na final.

No segundo lugar ficou o Chipre, com 436 pontos, e na terceira posição a Áustria, com 342 pontos.

A canção da Áustria liderava a tabela de pontuação após a votação dos júris nacionais, com 271 pontos, enquanto a de Israel era 3.ª, com 212 pontos, e a do Chipre 5.ª, com 183 pontos.

Nos ensaios da primeira semifinal, a tentativa de fazer um mortal em palco acabou por levar o interprete da República Checa, Mikolas Josef, ao hospital. Na primeira semifinal, na terça-feira, foi impedido pelos médicos de voltar a tentar repetir a façanha, mas hoje arriscou e correu bem.

Portugal...morreu na praia

A canção portuguesa, "O Jardim", defendida por Cláudia Pascoal e escrita por Isaura, ficou em último lugar, apenas com 39 pontos.

Além de Cláudia Pascoal e Isaura, estiveram em palco mais dois portugueses em competição, já que Ricardo Soler e Kiko Pereira fizeram parte do coro que acompanhou o concorrente da Áustria, Cesar Sampson.

Durante a final, atuou o vencedor do ano passado, Salvador Sobral, primeiro a solo, acompanhado ao piano por Júlio Resende, para apresentar ao vivo o seu novo 'single' "Mano a Mano".

Pelo palco da Altice Arena passaram ainda as fadistas Ana Moura e Mariza, a dupla Beatbombbbers, campeões mundiais de 'scratch', e 'Som de Lisboa', que junta Branko, Mayra Andrade, Sara Tavares, Plutónio e Dino D'Santiago.

A assistir à final esteve o primeiro-ministro, António Costa, e os ministros da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, das Finanças, Mário Centeno, e da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Portugal, por ser o país anfitrião, teve entrada direta na final, bem como Espanha, Reino Unido, Alemanha, Itália e França, os países que contribuem com mais verbas para a União Europeia de Radiodifusão (EBU, na sigla em inglês), que organiza o concurso, ficando assim isentos das semifinais.

A organização estimou previamente que cerca de 200 milhões telespetadores assistiriam à final.

A 63.ª edição do Festival Eurovisão da Canção tem um orçamento estimado entre os 19,7 milhões e os 20,1 milhões de euros e é a mais barata desde 2008, segundo a organização.

Momentos da noite:

1. Quando Caetano Veloso subiu ao palco com Salvador Sobral

O grande nome da música brasileira subiu ao palco da Eurovisão com Salvador Sobral. Juntos cantaram o tema vencedor da edição do ano passado, "Amar pelos dois". Protagonizaram um dos momentos da noite. Recorde-o aqui:

O músico brasileiro foi até Lisboa de propósito para cantar com Salvador Sobral. Minutos antes de entrar no palco, Caetano Veloso falou com a Euronews e disse-nos que só foi a Lisboa "por causa do Salvador Sobral".

O momento, que era desconhecido até acontecer, foi um dos momentos altos da noite, pelo menos nas redes sociais. Algumas reações à interpretação de Caetano Veloso ao "Amar pelos dois":

2. Momento em que roubam o microfone à representante do Reino Unido

A performance do Reino Unido ficou marcada por um momento insólito. Um homem saltou para cima do palco e roubou o microfone à representante do país. Segundo o canal BBC, o home m terá gritado momentos antes "para os nazis dos meios de comunicação do Reino Unido, exigimos liberdade".

Momento da invasão:

Depois da invasão de palco, nas casas de apostas online, o Reino Unido subiu para o 6º lugar - antes da atuação ocupada o 22º lugar da tabela. Foi dada a possibilidade ao Reino Unido de repetir a atuação, mas a delegação inglesa decidiu não o fazer "por estar extremamente orgulhosa da atuação" e considerar não haver "razão absolutamente nenhuma para apresentar a canção novamente".

A organização, em comunicado divulgado através do 'twitter', lamentou o sucedido e anunciou que o homem se encontra "sob custódia policial".

Atuação de cada país:

1. Ucrânia

"Under The Ladder", ou "Debaixo da escada" em português, é a música que a Ucrânia leva a esta final da Eurovisão. MELOVIN é um projeto criado por Kostyantyn Mykolayovych Bocharov, um jovem de 21 anos, que se tornou um exemplo que faz jus à frase "A esperança é a última a morrer". Participou em vários concursos de talento no país natal, inclusivé o que seleciona o representante do país na Eurovisão. Em 2007 falhou e, este ano, conseguiu vencer com a música de autoria própria, que leva hoje até à final. Aqui fica a atuação de Kostyantyn na semifinal:

2. Espanha

"Tu canción", em português "A tua canção", é a música espanhola, interpretada por Amaia Romero e Alfred García. O "casal" sobe a palco com uma atuação romântica, romantismo que acabou por conquistar os espanhóis mas nem por isso o resto do mundo. A Espanha faz parte dos "Big Five", grupo que tem acesso direto à final por serem os representantes que maior contributo financeiro dão à União Europeia de Radiodifusão, a organizadora do evento musical. Atuação de Espanha:

3. Eslovénia

No palco quase se confunde com a representante portuguesa, Cláudia Pascoal, por terem um visual bem parecido. Lea Sirk nasceu em 1989, em Goriška Brda, na Eslovénia. Diz-se apaixonada por música desde pequena. Iniciou a sua formação musical aos cinco anos, especializando-se em flauta. Participou em vários concursos de talentos e, mais tarde, entrou para o Conservatório de Música de Genebra, onde completou a sua formação. O palco da eurovisão não lhe é desconhecido, até porque Lea Sirk já participou no evento mais do que uma vez, em 2014 e 2016, como cantora de "apoio". Este ano sobe a palco com um tema composto por si e por Tomy DeClerque: “Hvala, ne!”, que quer dizer "Obrigada, não!" em português.

4. Lituânia

"When We’re Old", Ieva Zasimauskaitė

A Lituânia sobe a palco com uma atuação romântica. Leva Zasimauskaitė é a representante do país. Tem 24 anos mas estuda música desde os seis. Estudou piano e, aos 14 anos, participou no Festival Eurovisão da Canção Júnior como cantora de apoio. O tema que interpretou na semifinal da Eurovisão, “When We’re Old”, (em português: "Quando somos velhos") foi escrito por Vytautas Bikus, um famoso compositor responsável por algumas das mais famosas músicas do país.

5. Áustria

"Nobody But You", ou, em português, "Ninguém a não ser tu" de Cesár Sampson, é o tema escolhido pela Áustria para esta edição da Eurovisão. César Sampson já conhece bem os palcos da Eurovisão. Foi responsável pela vitória da Bulgária em 2016 e 2017. Este ano decidiu participar sozinho com um tema composto por Sebastian Arman, Cesár Sampson, Joacim Persson, Johan Alkenäs e Borislav Milanov.

6. Estónia

É uma das atuações mais diferentes das que estamos habituados a ver neste festival. Elina Nechayeva nasceu em 1991 e leva à final o tema "La Forza". A representante da Estónia é formada na Academia de Música e de Teatro da Estónia. Ficou famosa no país natal depois de participar num concurso de música, em 2009, uma espécie de "Ídolos".

7. Noruega

A Noruega é dos candidatos mais fortes da Eurovisão. Alexander Rybak é o representante, nasceu em maio de 1986, na Bielorússia. Mudou-se para a Noruega com apenas cinco anos e começou a estudar violino desde essa altura. Em 2006 ganhou um concurso de talentos e foi aí que começou a ficar conhecido no país onde cresceu. O palco da Eurovisão também não lhe é estranho. Alexander já representou a Noruega em 2009 com a canção "Fariytale", tema vencedor desse ano e também tema "recorde". Recebeu um total de 387 pontos, a maior pontuação de sempre da história do Festival. Este ano, Alexander sobe a palco com o tema "That’s How You Write A Song,", "É assim que se escreve uma canção", em português.

8. Portugal

"O Jardim", interpretado por Cláudia Pascoal e composto por Isaura, tem entrada direta na final, por ser o país anfitrião. Atuação portuguesa:

9. Reino Unido

"Storm", ou "tempestade", em português, é o tema do Reino Unido.

Atuação do Reino Unido:

10. Sérvia

Sanja Ilić Balkanika é um grupo de cantores e instrumentistas originários da Sérvia, liderados pelo músico que lhe dá nome — Sanja Ilić. O tema que o trouxe à Eurovisão, “Nova Deca”, foi composto pelo próprio e pela mulher, Tatjana Karajanov Ilić.

11. Alemanha

"You Let Me Walk Alone", de Michael Schulte, é o tema alemão que sobe esta noite ao palco da final.

Alemanha faz parte dos "big five", grupo com acesso direto à final.

12. Albânia

Eugent Bushpepa nasceu em 1984 e é o representante da Albânia. Começou no mundo da música com apenas 6 anos. Aos 33 anos, Bushpepa é hoje um dos cantores mais famosos da Albânia. Leva ao palco da Eurovisão a múcia "Mall", composta pelo próprio. Atuação da Albânia:

13. França

"Mercy", "Obrigada" em português, é um dos temas mais fortes da edição deste ano. é interpretado por Madame Monsieur. Atuação de França:

14. República Checa

Mikolas Josef é compositor, cantor e multi-instrumentista. Com apenas 25 anos, sobe ao palco da Eurovisão com o tema "Lie to me". Josef começou a tocar guitarra aos cinco anos. “Lie To Me”, foi composta por si próprio.

15. Dinamarca

Com 33 anos, Jonas Flodager Rasmusse é professor de canto e ator, tendo participado em musicais como West Side Story e Les Misérables. Sobe ao palco da grande final com o tema "Higher Ground". Atuação na semifinal:

16. Austrália

Vem de longe e é das favoritas à vitória. Jessica Mauboy é uma conhecida cantora australiana. Nasceu em 1989 em Darwin. O tema que leva até Lisboa é "We got love". Uma música enérgica com uma atuação também ela enérgica. Atuação na semifinal:

17. Finlândia

"Monsters", "Monstros" de Saara Aalto, é o tema da Finlândia.

18. Bulgária

"Bones" é o tema levado pelos EQUINOX, uma banda formada de propósito para a edição da Eurovisão deste ano.

19. Moldávia

O grupo moldavo DoReDoS foi formado em 2011. É composto por Marina Djundiet, Eugeniu Andrianov e Sergiu Mîța. O tema que levam ao Altice Arena, em Lisboa, é “My Lucky Day”, foi escrita por Philipp Kirkorov — músico e compositor que representou a Rússia no Festival Eurovisão da Canção de 1995. Atuação:

20. Suécia

Benjamin Ingrosso é o Justin Bieber da Suécia. Nasceu em 1997, em Estocolmo, no seio de uma família de origem italiana, daí o apelido. Ingrosso passou a infância e juventude a estudar piano e guitarra. Sobe ao palco da grande final com o tema “Dance You Off”, composto por si e por MAG, Louis Schoorl e K Nita. Atuação:

21. Hungria

É uma das bandas mais diferentes da edição deste ano da Eurovisão. AWS é uma banda de metal conhecida na Hungria. Já lançaram três albuns e, este ano, sobem ao palco da Eurovisão com o tema ""Viszlát Nyár".

22. Israel

É o grande favorito à vitória. "Toy", "brinquedo" em português, fala de uma caso de bullying. é interpretado por Netta, uma israelita muito pouco discreta. Tem 25 anos que lidera a lista de preferências para esta edição da Eurovisão. Atuação:

23. Holanda

Não é a primeira vez que Waylon participa na Eurovisão. Depois de em 2014 subir ao maior palco dde música do mundo, Waylon sobe agora com o tema "Outlaw in 'Em". Atuação:

24. Irlanda

"Together", de Ryan O’Shaughnessy, é o tema irlandês. Ryan ficou conhecido na Irlanda por ter participado numa telenovela, com apenas 8 anos. Estudou composição na Universidade de Dublin. Paticipou em vários concursos de talentos na Irlanda. Este ano sobe a palco da Eurovisão com um tema composto por ele próprio, por Mark Caplice e por Laura Elizabeth Hughes. Atuação:

25. Chipre

"Fuego", de Eleni Foureira, é um dos temas favoritos a vencer. Eleni Foureira representa o Chipre mas nasceu na Albânia e reside em Atenas. Atuação do Chipre:

26. Itália

"Non mi avete fatto niente", de Erma Meta e Fabrizio Moro, é o tema escolhido pela Itália. Tema também com passagem direta para a final. Atuação: