Última hora

Última hora

Darius Simmons: Um pianista como não há muitos

Em leitura:

Darius Simmons: Um pianista como não há muitos

Tamanho do texto Aa Aa

Darius é um jovem como tantos outros e, ao mesmo tempo, tão diferente de todos os outros. Aos 15 anos tinha já tocado no Carnegie Hall. Aos 17, tinha acabado de compor o seu primeiro original. Mas o que o torna diferente foi o facto de não desistir apesar dos desafios:

"Gosto de mostrar que posso fazer coisas que pensam que eu não posso fazer. Escolhi o piano", refere Darius.

Darius Simmons, nasceu em Warren, no Ohio, EUA. Tem apenas quatro dedos e, ainda assim, decidiu aprender a tocar piano, tinha apenas 10 anos:

"Gosto do som deste instrumento de como ele é tocado. Pensei: "quero fazê-lo!". Depois pensei, "bem, eles têm dez dedos..." mas com quatro também dava e então disse "eu vou conseguir!" Comecei a tocar notas de forma aleatória", explica o músico.

Mas os desafios eram grandes. Conseguir tocar passava por chegar aos pedais o que, com duas próteses, já que viu ambas as pernas amputadas quando era criança, não era fácil. Fez então um desvio que passou pelo trombone mas sempre com o fito no piano:

"Eu nunca fico desanimado. Mesmo quando é difícil, continuo a praticar até aprender", diz Darius.

Para a mãe não há desafios que o filho não consiga vencer:

"Ele passa o tempo todo a dizer: "Eu posso fazer isso sozinho, eu posso fazer isso sozinho". Então, eu deixo-o fazer as coisas e chegámos aqui, ele conseguiu", diz Tamara a mãe do jovem compositor.

Depois de meses de trabalho, uma das músicas que compôs, "Dreams Are Forever", tornou-se viral na internet, com cerca de quatro milhões de visualizações em pouco mais de uma semana.

"Fico feliz por inspirar as pessoas. É tudo o que quero: partilhar a minha música e colocar um sorriso no rosto das pessoas", desabafa Darius.

Mais sobre Cult