Última hora

Última hora

Futebolista de palmo e meio sonha conhecer Cristiano Ronaldo

Em leitura:

Futebolista de palmo e meio sonha conhecer Cristiano Ronaldo

Futebolista de palmo e meio sonha conhecer Cristiano Ronaldo
Tamanho do texto Aa Aa

O Mundial de Futebol é, também, uma oportunidade para crianças e jovens russas que sonham ser estrelas de futebol internacionais. Anastasiya Karataeva poderá não vir a ser uma delas, porque o "Desporto Rei" ainda é um mundo para homens, mas ela tem outro sonho que espera vir a cumprir, o de conhecer o seu ídolo do futebol, Cristiano Ronaldo. Aos 11 anos ela sonha em conseguir assistir, na Rússia, a um treino da seleção de Portugal:

"Eu tinha cinco anos quando me tornei fã do Cristiano Ronaldo, para mim ele é a maior estrela do mundo, farei o meu melhor para conseguir ir a um treino porque ele é uma estrela mundial e o meu ídolo", diz a futebolista de palmo e meio.

Anastasiya e outras crianças, meninas e meninos, fazem parte da Academia de Futebol de Chertanovo, em Moscovo. As crianças estudam e treinam aqui todos os dias. Para elas, o Mundial, na Rússia, é um sonho que se tornou realidade e uma janela de oportunidades:

"Sonho tornar-me uma estrela do futebol e parece-me que esta competição abre novas portas no futebol", explica Georgy Borisov, de 10 anos.

"Equipas de topo mostram um grande jogo, estou a aprender com elas, quero tornar-me campeão do Mundo, jogar pelo Barcelona, Real Madrid, talvez um dia jogue como eles ou possa ser e fazer ainda melhor!" - Sonha, aos 10 anos, também, Gleb Shulga.

Nas nem a vitória esmagadora, de quinta-feira, sobre a Arábia Saudita, põe a Rússia entre os favoritos do Mundial de Futebol ainda assim há quem acredite que, com a organização deste evento, o país sairá, de qualquer maneira, vencedor:

"Este é um avanço para o futebol na Rússia, porque foram construídas infraestruturas magníficas, um grande número de instalações sociais e, claro, este é um exemplo para a nossa juventude. Garanto que em 4, 8 anos, no máximo, o nível de futebol na Rússia será muito elevado e nós, nestes torneios de prestígio, seremos um dos favoritos!" - Afirma Valery Gazzaev, do Comité russo para o Desporto.