Última hora

Última hora

Rui Patrício confirmado como guarda-redes do Wolverhampton

Em leitura:

Rui Patrício confirmado como guarda-redes do Wolverhampton

Ingleses do Wolverhampton oficializam contratação de Rui Patrício
© Copyright :
Twitter/ @Wolves
Tamanho do texto Aa Aa

O Wolverhampton confirmou esta segunda-feira a contratação de Rui Patrício para as próximas quatro temporadas.

O guarda-redes, de 30 anos, campeão europeu há dois anos por Portugal e atual titular da seleção nacional no Mundial, foi o primeiro de nove jogadores a rescindir este mês de forma unilateral com o Sporting CP, mas ainda são desconhecidos os contornos desta transferência.

O guarda-redes titular da Seleção Nacional no Mundial da Rússia já tinha cumprido os testes médicos no Wolverhampton, numa altura em que os "lobos" ainda negociavam com os "leões" e teriam até chegado a acordo para uma transferência na ordem dos 18 milhões de euros mais dois milhões por objetivos.

O acordo viria a ser abortado pelo clube português devido a uma alegada exigência da empresa do agente Jorge Mendes, a Gestifute, para receber sete dos 18 milhões de euros do negócio.

Na sequência, Rui Patrício e poucas horas depois também Daniel Podence enviaram as respetivas cartas de rescisão por justa causa para o Sporting, alegando falta de condições de trabalho devido à pressão exercida pelo presidente do clube, Bruno de Carvalho, e ao ataque à Academia de Alcochete de elementos ligados a uma das claques sportinguistas, a Juve Leo.

No auge de uma guerra de poder no clube e com mais sete jogadores a seguirem os mesmos passos do guarda-redes e do jovem extremo, o líder do clube anunciou estar ainda aberto a consumar a transferência do guarda-redes pelo valor anteriormente estabelecido: 18 milhões.

O clube inglês terá chegado a admitir estar disposto a renegociar a transferência com os "leões", caso o presidente Bruno de Carvalho se demitisse, mas nunca pelo valor antes acordado.

O Wolverhampton confirmou agora a contratação do português para os próximos quatro anos, mas sem revelar os custos da contratação ou o processo da mesma.

Em vários momentos nos artigos já publicados sobre Rui Patrício na respetiva página oficial, o "Wolves" refere-se ao emblema português de forma elogiosa e em nenhum momento evoca a rescisão por justa causa que faria do guarda-redes um jogador livre.

O guarda-redes tinha renovado com o Sporting ainda antes do Euro2016, aumentando então a ligação ao clube "leonino" até 2022, fixando a cláusula de rescisão nos 45 milhões de euros e mantendo o salário mensal na casa dos 130 mil euros.

A rescisão por justa causa colocou o jogador no mercado a custo zero, mas com um polémico processo em tribunal por resolver e que pode abrir um precedente perigoso no mundo do futebol caso seja favorável aos jogadores.

Aguarda-se ainda uma reação do Sporting CP a esta contratação de Rui Patrício pelo Wolverhampton, clube cuja equipa é treinada pelo português Nuno Espírito Santo e que conta já com uma forte presença portuguesa, incluindo Diogo Jota, Rúben Neves ou Ivan Cavaleiro.