Última hora

Última hora

"Não podemos permitir que estas pessoas invadam o nosso país"

Em leitura:

"Não podemos permitir que estas pessoas invadam o nosso país"

"Não podemos permitir que estas pessoas invadam o nosso país"
Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump voltou ao Twitter para, mais uma vez, publicar duras mensagens contra a imigração nos Estados Unidos da América. O presidente norte-americano usou a rede social para defender o repatriamento de migrantes imediato, sem estar sujeito a uma decisão dos tribunais.

("Não podemos permitir que todas estas pessoas invadam o nosso país. Quando alguém chega, temos de imediamente, sem juízes ou tribunias, mandá-los para de onde eles vieram. O nosso sistema é um gozo às boas políticas de imigração e à Lei. A maioria das crianças vem sem pais...")

Protestos na fronteira do Texas

Dias depois de Trump ter assinado o decreto para terminar com a separação de famílias na chegada aos Estados Unidos, crianças são transportadas em autocarros que os levam dos centros de detenção na fronteira do Texas. Na rua, algumas pessoas tentam mostrar apoio para com os menores.

Entre os manifestantes, está Denise Benavides, que pertence à Liga dos Cidadãos Latino-americanos Unidos. "Vi uma menina. Tinha a cabeça encostada à janela e eu disse-lhe em espanhol que estamos com elas, que não estão sozinhas. E nós viemos com este objetivo de os fazer saber que isto não está certo, que as crianças precisam dos seus pais. Elas estão num autocarro, presas como criminosos", afirma chorando.

("Ninguém é ilegal", lê-se num cartaz empunhado por uma manifestante pró-imigração)

A um centro de apoio a migrantes, em McAllen, no Texas, chegam cada vez mais donativos de todo o país. A oferta aumentou depois de virem a público as notícias sobre separação de famílias nas fronteiras.

Wyne Cler trabalha no centro como voluntária. Foi do Vietname para os Estados Unidos, na década de 70, com a família. Hoje tem dificuldade em reconhecer o país que a acolheu. "Esta não é a minha América, não é a minha america. Quando viemos, em 75, fomos recebidos de braços abertos. E não fomos separados", lamenta.

(Manifestantes protestam contra as políticas migratórias de Donald Trump)

As medidas defendidas por Trump já foram classificadas como ilegais por defensores dos direitos dos migrantes. Entretanto, milhares de pessoas saíram às ruas em protesto contra a detenção de famílias na fronteira, depois de no último mês cerca de duas mil crianças terem sido separadas dos pais na chegada aos Estados Unidos da América.