Última hora

Última hora

Bulgária: “Aberta para o Negócio”

Em leitura:

Bulgária: “Aberta para o Negócio”

Bulgária: “Aberta para o Negócio”
Tamanho do texto Aa Aa

Bulgária. Um país que muitos investidores descrevem com a frase "open for business," aberta para o negócio. Fomos investigar por que razões as empresas estrangeiras estão a investir no país e como é que as empresas búlgaras estão a aumentar as exportações e a conquistar os mercados mundiais.

Sófia é uma capital européia moderna e vibrante, uma metrópole económica dos Balcãs. Em 2017, o produto interno bruto (PIB) da Bulgária foi de 50.4 mil milhões de euros enquanto o crescimento econômico atingiu os 3.6%. O investimento cresceu 3.8% e as exportações atingiram o valor de 25.8 mil milhões de euros. A Comissão Europeia prevê para o país um crescimento económico que ronda os 4% em 2018, e um aumento similar em 2019.

O desempenho económico actual deve-se ao esforço de reformas que deram origem a um clima empresarial favorável ao investimento. Algumas empresas viram a oportunidade de negócio muito antes da Bulgária se tornar uma história de sucesso económico. A Ubisoft, uma empresa francesa que produz jogos de vídeo, abriu o seu primeiro escritório em Sofia em 2006 e começou com apenas 11 funcionários.

O diretor geral da Ubisoft Ivan Balabanov comentou: “A Bulgária tem um nível educativo elevado. Temos também uma infraestrutura de tecnologias de informação (TI) muito boa, já para não falar de fatores macroeconómicos, como o regime fiscal e outras medidas governativas de apoio ao nosso setor. No setor de TI o mais importante são as pessoas. Sem profissionais qualificados, tudo o que temos é apenas um espaço, computadores e equipamento, nada mais. A maior parte do trabalho deve-se ao fator humano.”

Em todo o mundo, a Ubisoft emprega 12.000 pessoas de 94 nacionalidades diferentes. Os quadros em Sófia incluem profissionais espanhóis, italianos, americanos e, claro, muitos búlgaros. “Até ao presente foram criados 195 postos de trabalho e temos planos para crescer. Nos próximos 2 a 3 anos, esperamos ser pelo menos 300. Estamos a utilizar o talento local, tanto profissionais da área da tecnologia, como da área creativa e de desenvolvimento de conteúdos. Consideramos a Bulgária um bom destino para o crescimento da nossa empresa,” acrescentou Ivan Balabanov.

Fundada em 1998, a empresa búlgara Walltopia é a maior fabricante mundial de estruturas artificiais de escalada e exporta os seus produtos para mais de 50 países. Com uma unidade de produção própria na cidade de Letnitsa, situada a duas horas da sede da empresa em Sófia, e mais de 1800 projetos no palmarés, a empresa conta com mais de 600 profissionais em todo o mundo.

De acordo com Irina Staneva, gerente de investimentos da Walltopia, o sucesso da empresa resume-se em três palavras: paixão, produto e pessoas. “Nós fabricamos tudo internamente, não externalizamos a produção. Executamos todo o ciclo, desde a concepção passando pela engenharia e a arquitetura. Nós produzimos, transportamos e instalamos os nossos produtos. Assim, controlamos todo o processo e controlamos a qualidade em todas as etapas de fabrico, o que é muito importante para uma empresa que é global,” disse à Euronews.

A gerente de investimentos explicou as causas do investimento externo na Bulgária: “Não há muita burocracia na Bulgária, em comparação a outros países. Nós temos impostos baixos, 10% em tudo. Existem muitas empresas que estão a crescer de forma exponencial. E isso é bom não só para a economia mas também para as pessoas que querem ficar e viver cá, porque têm boas oportunidades profissionais.”