Última hora

Última hora

Tropas de Damasco avançam no sudoeste da Síria

Em leitura:

Tropas de Damasco avançam no sudoeste da Síria

Tropas de Damasco avançam no sudoeste da Síria
Tamanho do texto Aa Aa

As tropas de Bashar al-Assad reconquistaram mais povoações na província de Derra, sudoeste da Síria, numa intensa ofensiva que começou dia 19 de junho e que deixou cerca de 160 mil deslocados.

Nos últimos dias, os bombardeamentos das forças de Damasco foram intensos em toda região, situada perto da fronteira com a Jordânia.

A televisão Estatal síria mostrou imagens de pessoas satisfeitas com a chegada das forças do Governo durante o fim de semana. Foi o que aconteceu em Dael, na província de Deraa.

Sábado, grupos de rebeldes encontram-se com representantes russos. Debateram os termos de um cessar-fogo para toda a província.

Um encontro frustrado pelos alegados ataques aéreos contra povoações controladas pelos opositores a al-Assad.

As primeiras vítimas dos confrontos entre tropas Governamentais e rebeldes são os civis. As Nações Unidas falam no perigo de uma catástrofe humanitária à medida que famílias inteiras chegam a campos como os situados em Quneitra, perto da zona ocupada por Israel dos Montes Golã.

Jordânia recusa entrada de mais refugiados

O Conselho Norueguês para os Refugiados pediu à Jordânia para abrir as suas fronteiras a quem descreveu como "pessoas sem mais nenhum lugar para onde ir."

Mas o Reino Hashemita acolhe centenas de milhares de refugiados sírios em território nacional e diz que não é possível receber mais pessoas.

O sudoeste da Síria é um dos bastiões rebeldes no país, tal como a região noroeste, que o presidente Bashar al-Assad deseja reconquistar o mais depressa possível.

Al-Assad quer também recuperar o controlo do território do noroeste, atualmente controlado por forças curdas, apoiadas pelos Estados Unidos.

A ofensiva da parte do exército sírio surgiu depois da capitulação dos enclaves rebeldes perto de Homs e de Damasco, a capital, incluindo Ghouta Oriental, durante uma ofensiva que deixou cerca de mil mortos entre os civis e que levou à destruição de povoações inteiras.