Última hora

Última hora

Migrantes: Líbia pede provas da ajuda de Bruxelas

Em leitura:

Migrantes: Líbia pede provas da ajuda de Bruxelas

Migrantes: Líbia pede provas da ajuda de Bruxelas
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar de a União Europeia e a Itália quererem confiar cada vez mais à Líbia a patrulha junto das suas águas territoriais, a confiança não reina entre as partes. Em entrevista à Euronews, o porta-voz da marinha líbia, Ayoub Kacem, acusa Bruxelas de não fornecer o equipamento necessário às operações de resgate:

"Infelizmente, a UE ainda não cumpriu nenhum compromisso e tudo o que ouvimos da propaganda é que a UE forneceu assistência à Líbia ou à Guarda Costeira da Líbia. O que dizemos é que têm que nos fornecer as faturas ou documentos oficiais que provem que forneceram ajuda real à Líbia ou à Guarda Costeira da Líbia ", afirma.

Fomos ouvir a Comissão Europeia para sabermos que tipo de assistência presta à Líbia e se as autoridades líbias já beneficiaram dessa ajuda. A resposta veio da porta-voz da Comissão, Maja Kocijancic:

"Existe um projeto específico no âmbito do Fundo Fiduciário de Emergência da UE para a África nesse sentido, que foi assinado no final do ano passado e a implementação desse projeto já está em marcha".

De acordo com Bruxelas, a UE fornece treino através da Operação Sophia, juntamente com o Ministério italiano do Interior. Os 46 milhões de euros para a gestão integrada das fronteiras ao abrigo do Fundo Fiduciário da UE para África destina-se a providenciar a reparação de embarcações existentes e a sua manutenção.

Entretanto, enquanto em Itália os portos estão vedados às ONG's, Malta decidiu levar a tribunal comandante do Lifeline e a Líbia se queixa de falta de meios para fazer face à avalanche de migrantes, a Organização Internacional para as Migrações revela que, desde o início do ano, 972 pessoas perderam a vida na tentativa de chegarem à Europa por via marítima.