Última hora

Última hora

Mais de 70 mortos por causa das cheias no Japão

Em leitura:

Mais de 70 mortos por causa das cheias no Japão

Mais de 70 mortos por causa das cheias no Japão
Tamanho do texto Aa Aa

São já mais de 70 os mortos confirmados pelas autoridades japonesas por causa das cheias provocadas pelas chuvas torrenciais dos últimos dias. É o número mais elevado dos últimos quatro anos.

O Governo diz que mais de 1800 pessoas permanecem encurraladas na cidade de Kurashiki, pelo menos 130 das quais, num dos hospitais da região. Mais de 150 pacientes foram resgatados por membros do exército japonês.

A cidade de Kurashi tem quase 500 mil habitantes e fica situada numa das zonas mais atingidas pelas chuvas.

Há quatro anos, 77 pessoas morreram durante fortes chuvas que provocaram deslizamentos de terra na região de Hiroshima, no ocidente.

No entanto, a JMA, agência meteorológica japonesa, diz que as chuvas são agora mais severas e que parte do país se encontra "numa situação de perigo extremo."

O Governo nipónico criou um centro de emergência junto do gabinete do primeiro-ministro, que acompanha o trabalho dos operacionais no terreno, entre membros da polícia, bombeiros, exército e guarda costeira.

Este domingo, Shinzo Abe, o primeiro-ministro, disse que ainda havia muitos desaparecidos e que as equipas de resgate levavam a cabo "uma corrida contra o tempo."

Foram lançados vários alertas para as próximas horas por causa das chuvas e dos deslizamentos de terra.

Mais de dois milhões de pessoas foram obrigadas a deixar as suas casas enquanto avisos foram lançados para 2,3 milhões de residentes, aconselhados a partir também, ainda que as chuvas tenham parado em certas regiões.

As chuvas começaram na semana passada depois da passagem de um tufão, que trouxe ar quente e húmido do Oceano Pacífico, tal como aconteceu no sudoeste do arquipélago há um ano.

Neste caso, a frente permaneceu na mesma região durante um período de tempo pouco habitual, de acordo com a JMA.