Última hora

Última hora

Trump e o comércio pós-Brexit

Em leitura:

Trump e o comércio pós-Brexit

Trump e o comércio pós-Brexit
© Copyright :
Jack Taylor/Pool via REUTERS
Tamanho do texto Aa Aa

"Queremos realizar negócios com o Reino Unido e o Reino Unido quer realizar negócios connosco": quem o disse foi o presidente norte-americano durante a conferência de imprensa com a primeira-ministra britânica, Theresa May.

Donald Trump acrescentou que os Estados Unidos são, de longe, o maior parceiro comercial do Reino Unido.

Mas os números contradizem o ocupante da Casa Branca: segundo os dados do Gabinete de Estatística Nacional do Reino Unido o volume total de negócios com os Estados Unidos é da ordem dos 190 mil milhões de euros, enquanto com o bloco comunitário é de 625 mil milhões de euros, confirmando que a União Europeia é, sim, o maior parceiro comercial de Londres.

Razão mais do que suficiente para que o governo de May esteja empenhado em manter uma boa relação comercial pós-Brexit, cujos objetivos se esforçou por deliniar no documento apelidado de "Livro Branco" publicado esta quinta-feira.

Um documento severamente criticado por Trump na polémica entrevista concedida ao tablóide "The Sun". Na intervenção, Trump afirmou que "se eles fizerem um acordo como esse", os Estados Unidos "estariam a lidar com a União Europeia em vez do Reino Unido, o que provavelmente mataria o acordo".