Última hora

Última hora

Geórgia domina último dia do Grande Prémio de Zagreb

Em leitura:

Geórgia domina último dia do Grande Prémio de Zagreb

Geórgia domina último dia do Grande Prémio de Zagreb
Tamanho do texto Aa Aa

Chegou ao fim mais uma edição do Grande Prémio de Judo de Zagreb, onde entre as muitas estrelas presentes quem mais brilhou foi o georgiano Guram Tushishvili, na categoria de +100 quilos.

O judoca, de 23 anos, esteve ao seu melhor nível e fez jus à alcunha “Torre de Tblissi”, ao vencer de forma imperial quatro dos cinco combates por ippon.

Na final, Tushishvili enfrentou o israelita Or Sasson, num duelo que muitos especialistas acreditam que será o combate decisivo dos próximos Mundiais de judo, dentro de dois meses, em Baku, no Azerbaijão.

Sem confrontos anteriores, a dúvida sobre qual seria o mais forte foi respondida de forma categórica com um notável trabalho de pés do georgiano, que deitou por terra o rival israelita e consumou o ippon.

“Estou extremamente feliz por ter me tornado campeão deste Grande Prémio. Tenho treinado muito para isto - especialmente para este Grande Prémio. Tudo correu bem para mim, venci todos os meus rivais e estou muito feliz por causa deste triunfo aqui em Zagreb. Que não restem dúvidas: vou lutar apenas pela medalha de ouro em Baku", afirmou.

A mulher do dia na Arena Zagreb veio da vizinha Eslovénia. Anamari Velensek, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos, reivindicou para si o lugar mais alto do pódio na categoria de +78 quilos.

Na final, a judoca mais leve da sua divisão mediu forças com a tunisina Nihel Cheikh Rouhou e teve um momento de inspiração no tatami, ao conseguir efetuar uma chave de braço para garantir o vitorioso ippon.

Um grande impulso para a confiança para Anamari Velensek antes dos Mundiais.

“É um sentimento muito bom. É perto da minha casa e os meus amigos e familiares podiam vir assistir, foi quase como lutar em casa. Esta vitória é boa para mim, sei que estou no caminho certo para os Mundiais e que a preparação está a correr bem", declarou.

Já na categoria de -100kg o ouro foi para o russo Niyaz Ilyasov, que derrotou Kyle Reyes, do Canadá, na final graças a um waza-ari.

Por sua vez, Madeleine Malonga levou o ouro para a França na competição de -78 quilos, depois de bater a eslovena Klara Apotekar por dois waza-ari na final.

O momento do dia chegou da competição de -90 quilos, quando o georgiano Avtandili Tchrikishvili enfrentou Asley Gonzalez, de Cuba, com a esposa e o filho a assistirem na bancada.

Um waza-ari seria suficiente para dar ao ex-campeão mundial de -81 quilos o seu primeiro título em -90 quilos no circuito mundial de judo.

E quando o judoca georgiano assegurou mesmo a vitória, a concentração deu lugar à emoção, com Tchrikishvili a abraçar o filho.

Quanto à prestação dos judocas portugueses, o saldo do último dia ficou bastante abaixo da prestação da véspera, na qual Anri Egutidze tinha alcançado o bronze em -81 quilos. O melhor que Portugal conseguiu foram três nonos lugares, por intermédio dos judocas João Martinho, Jorge Fonseca e Yahima Ramirez.

Na categoria -90 kg, João Marinho entrou a vencer o alemão Eduard Trippel com um waza-ari, eliminou na ronda seguinte o holandês Bas Van Empelen, perdendo o combate seguinte, por ippon, frente ao francês Axel Clerget.

No torneio -100 kg, Jorge Fonseca estreou-se na segunda ronda com uma vitória, por waza-ari, frente ao uzbeque Mukhammadkarim Khurramov, cedendo depois nos oitavos de final diante do japonês Kentaro Ilda, por penalizações.

Yahima Ramirez, na categoria de -78 kg, eliminou a belga Sophie Berger por waza-ari, não conseguindo, na ronda seguinte superar a alemã Luise Malzahn.